O assunto é cinema

Dois filmes feitos por paraenses serão exibidos no Festival de Gramado

Documentário e curta produzidos por alunos da Universidade Federal do Pará foram selecionados entre centenas de trabalhos realizados por estudantes de cinema de todo o Brasil. Mostra paralela também apresenta um novo jeito de ver a Amazônia. Confira aqui.

Um curta-metragem e um documentário produzidos por paraenses serão exibidos 47º Festival de Cinema de Gramado, que começa nesta sexta-feira (16) na cidade gaúcha. Os dois filmes paraenses participam da 2ª edição da Mostra Universitária, que integra a programação paralela do evento. Outra conexão com a região Norte, durante o festival, será a exibição de “Amazônia a dentro” (Under the canopy, na versão em inglês), produzido em 360 graus pela ONG Conservação Internacional.

Escolas de cinema de 12 instituições de ensino localizadas em diversos estados brasileiros participam da Mostra Universitária, que também oferece fóruns, oficinas e debates sobre o mundo do audiovisual nas academias. O documentário “O Jirau da Hydro”, de Felipe Pamplona, tem 5 minutos e 40 segundos e apresenta uma série de depoimentos de moradores de Barcarena denunciando problemas ambientais no município, pontuados por reflexões do ex-deputado federal Fernando Gabeira.

Segue o vídeo “O Jirau da Hydro”:

O curta “Sala de Jantar”, de Mariana Moraes, tem 11 minutos e 54 segundos, e nasceu do trabalho de conclusão de curso da aluna do curso de Cinema da UFPA. O enredo mostra uma família de classe média alta reunida para o almoço, evidenciando preconceitos e atitudes machistas daquele grupo. Toda a equipe de produção é composta por mulheres.

Amazônia

Na Mostra Cinematic VR 360, dias 22, 23 e 24, está prevista a exibição do vídeo “Amazônia a dentro”, da Conservação Internacional. Trata-se de uma experiência em realidade virtual na maior floresta tropical do mundo, a partir de um texto narrado em língua original pelo indígena Kamanja Panashekung, com  dublagem do ator Marcos Palmeira.

O filme, com duração de 11 minutos, é um apelo para que se proteja a Amazônia dos ataques representados pelo desmatamento, queimadas, pesca e caça predatórias e sequelas da mineração. Com os recursos da gravação em 360 graus, o espectador pode interagir com a exibição, posicionando a imagem para os lados, para cima e para baixo. A experiência torna-se ainda melhor se usados óculos de realidade virtual.

Confira o vídeo:

“A cada ano, aqueles que desmatam a floresta estão se aproximando, buscando apenas ganhos imediatos. Tememos pela água que beberemos. Se as árvores mais antigas forem retiradas, a floresta nunca mais será a mesma”, diz o narrador. “Nós só podemos salvá-la juntos”, convoca o índio.

Kikito

O Festival de Gramado é um dos mais antigos e o mais importante evento do gênero no país. Este ano, concorrem ao Kikito de Ouro os filmes: “Bacurau”, uma produção franco-brasileira com Sônia Braga; “Hebe - A Estrela do Brasil”, com Andréa Beltrão; “Veneza”, de Miguel Falabela; “Pacarrete”, com Marcela Cartaxo; “O Homem Cordial”, com Paulo Miklos; “Vou Nadar até Você”, com Bruna Marquezine; “30 Anos Blues”, dirigido por Andradina Azevedo e Dida Andrade; e “Raia 4”, com Gabriel Braga Nunes. Nesta edição, o Festival de Gramado também faz homenagens aos atores Lázaro Ramos, Carla Camurati e ao quadrinista Maurício de Sousa.

Confira o trailer de Hebe - A Estrela do Brasil:

Tags

Cinema cultura Festival de Gramado

Comentários

*Os comentários não representam a opinião do site, a responsabilidade é do autor da mensagem.


  • in this conversation
      Media preview placeholder