EM ALTA

Gás de cozinha no Pará é o sétimo mais caro do país

No mês de junho, o preço médio do produto foi de R$ 76, 67, com o menor preço a R$ 65 e o maior a R$ 100.

Dados do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômico do Pará (Dieese-Pa) revela que o preço do botijão do gás de cozinha de 13kg foi o sexto mais caro entre os Estados da Região Norte e o sétimo mais caro do país. 

No mês de junho, o preço médio do produto foi de R$ 76, 67, com o menor preço a R$ 65 e o maior a R$ 100. 

Na capital, Belém, no mês de junho, o preço médio do botijão de gás foi de R$ 69,31, com os preços variando entre R$ 65 a R$ 85. Entre os municípios paraenses, Xinguara foi o município que vendeu o botijão de gás mais caro, custando R$ 95,83; seguido de Paragominas, que em média comercializou ao custo de R$ 94; Redenção, com o preço médio de R$ 89,70; Itaituba, com o preço de R$ 88,50 e Altamira, com o preço médio de R$ 88,30. 

Já entre os estados brasileiros, Mato Grosso foi onde se observou o maior preço médio do botijão de gás, comercializado a R$ 97,16; seguido do estado de Roraima, com o preço médio de R$ 84,22; estado do Tocantins, com R$ 81,46; Acre, com o preço médio de R$ 79,68; Rondônia, ao preço de R$ 79,18; Amapá, com o preço médio de R$ 78,20 e Pará, onde o gás custou R$ 76,67.

As análises do Dieese mostram, em termos de impacto até o mês passado, que o consumidor que ganhava até um salário mínimo, atualmente R$ 998,00, gastava em média cerca de R$ 76,01 no consumo de um botijão de gás de cozinha de 13kg, isso equivale a um impacto de 7,62% por mês, no bolso do consumidor.

Fonte: Dieese/PA.

Tags

Economia Interior

Comentários

*Os comentários não representam a opinião do site, a responsabilidade é do autor da mensagem.


  • in this conversation
      Media preview placeholder