Associação criminosa

Polícia Civil deflagra operação Uber para prender associação criminosa em Belém

A Polícia Civil deflagrou, nesta quarta-feira (18), em Belém, operação policial para prender uma associação criminosa responsável por assaltar mulheres após as vítimas chegarem de viagem aérea em Belém.

Foram presos Wesley Damasceno Leão, Josemar Pontes Martins e Igor Galego da Silva. Um quarto integrante do grupo - Marlon Pamplona Santiago - está foragido. Denominada operação Uber, a ação policial foi deflagrada por policiais civis da Seccional da Sacramenta, sob coordenação da Diretoria de Polícia Metropolitana (DPM), tendo à frente os delegados Marco Antonio Duarte e Fernando Pitton.

As investigações duraram cinco meses.  Em abril deste ano, Igor Galego usou o carro do irmão, que trabalha como motorista de aplicativo, para cometer o assalto. Ele foi chamado pelas vítimas, via aplicativo, para apanha-las no aeroporto Val de Cans. No caminho ao destino, um segundo carro, onde estavam os outros integrantes do grupo, aproximou-se do carro de transporte via aplicativo e os criminosos anunciaram assalto.

Das vítimas, foram roubados pertences pessoais, como joias, telefones e dinheiro. Em seguida, as vítimas foram abandonadas na área da Avenida João Paulo II no bairro do Marco. O crime foi registrado e o caso foi encaminhado ao delegado Gustavo Ceccagno da Seccional da Sacramenta. Com a identificação de todos os criminosos, o delegado solicitou à Justiça os mandatos de prisão preventiva dos acusados e mandados de busca e apreensão nas casas deles em Belém. Nada foi apreendido com os investigados. Os presos estão recolhidos à disposição da Justiça.

Tags

Motorista Motoristas de Aplicativo Segurança Uber

Comentários

*Os comentários não representam a opinião do site, a responsabilidade é do autor da mensagem.


  • in this conversation
      Media preview placeholder