Exposição itinerante

Casa do Alumínio abre as portas em Belém

A mostra, de 21 a 27 de setembro, simula um ambiente doméstico para revelar como o metal está presente de muitas formas no dia a dia das pessoas

De embalagens de leite longa vida e latinhas aos meios de transporte, sejam eles bicicleta, carro, ônibus ou avião, passando pelas janelas, laptops e smartphones, o alumínio está presente no cotidiano das pessoas de muitas formas diferentes. Isso sem falar no seu uso como matéria-prima para a criação de obras de arte e objetos de design. 

É com a missão de mostrar a importância desse metal para a sociedade que o projeto “Casa do Alumínio – uma experiência de arquitetura, arte e design” chega a Belém, por meio do Ministério da Cidadania, via Lei de Incentivo à Cultura e Usina Projetos.

 Construída a partir de dois contêineres, com área útil de 150m2, a Casa do Alumínio é uma instalação que imita uma casa real, com quarto, sala de estar, banheiro, cozinha, varanda e garagem. O alumínio está presente em todos os ambientes, e é utilizado em mobiliários, objetos de decoração, equipamentos e sistemas construtivos, assim como em nosso cotidiano.

A exposição itinerante, que já passou por São Paulo, Brasília e São Luís, vai ganhar uma área extra produzida pela Hydro e Albras na edição que agora chega em Belém. Nesse espaço adicional será montado um jardim com diversas atividades e interações lúdicas, com destaque para a simulação do programa de reflorestamento conduzido pela empresa na sua mina em Paragominas. 

O visitante será convidado a “colocar a mão na massa” e plantar sementes e mudas típicas da região. Ao final, receberá um certificado atestando sua contribuição e, após o término da exposição, as sementes e mudas serão transportadas para a área de reflorestamento da companhia, na Mineração Paragominas.  O espaço traz ainda experiências tecnológicas e de realidade virtual para explicar, em linhas gerais, o processo industrial de obtenção do alumínio.  

Entre as patrocinadoras do evento, Hydro e Albras têm como objetivo aproximar a sociedade paraense da indústria do alumínio. A ideia é que o visitante possa compreender as três etapas principais do processo de produção do metal: a extração da bauxita; o refino da bauxita em óxido de alumínio, a alumina; a transformação da alumina no metal primário alumínio, e o uso disso em produtos finais. 

O Pará é um estado que tem um papel fundamental nessa cadeia, sendo um polo produtor global de alumínio, que conta com a terceira maior reserva de bauxita no mundo. Segundo dados da Associação Brasileira do Alumínio - ABAL, o Brasil é o décimo primeiro produtor de alumínio primário, o terceiro produtor de bauxita e o terceiro maior produtor de alumina. Do mesmo modo, é referência na atividade de reciclagem, reaproveitando praticamente toda a sucata disponível.

 A casa terá também uma programação especial destinada às crianças de escolas públicas locais selecionadas, com atividades lúdicas, oficinas de pintura com estêncil, artesanato com fios, folhas e chapas de alumínio.

A Hydro é uma empresa global de alumínio com produção, vendas e atividades comerciais em toda a cadeia produtiva, da lavra de bauxita, refino de alumina, geração de energia até a produção de alumínio primário, produtos laminados, extrudados e reciclagem. 

No Pará, a companhia conta com operações que incluem a mina de bauxita da Mineração Paragominas; a maior refinaria de alumina do mundo fora da China, a Alunorte, localizada em Barcarena; participação com 51% das ações na Albras, fábrica de alumínio também localizada em Barcarena; e participação acionária de 5% na Mineração Rio do Norte, uma das maiores minas de bauxita do mundo.

Curador artística da “Casa do Alumínio”, o Centro Cultural do Alumínio (CCAL) é um espaço público, multidisciplinar, de convivência e informações sobre esse metal presente em nossas vidas há mais de cem anos. Instalado em São Paulo, o CCAL concentra obras bibliográficas, históricas e artísticas sobre o alumínio e sua indústria, além de atender ao público em consultas na biblioteca, exposições, oficinas e workshops. Inaugurado em 2017, o CCAL recebeu incentivo do Ministério da Cultura – Lei Rouanet para sua implantação e foi viabilizado graças ao patrocínio das empresas Alcoa, CBA (Companhia Brasileira de Alumínio), Grupo ReciclaBR, Hydro e Novelis.

Associação do Alumínio

Fórum legítimo do setor, desde 1970, a Associação Brasileira do Alumínio defende os interesses das empresas que atuam diretamente ou indiretamente na indústria do alumínio. A entidade representa o setor junto ao governo e à sociedade, além de participar de fóruns e eventos relacionados aos negócios de seus associados. Mantém, ainda, parceria com federações e outras associações para ampliar o diálogo com toda a cadeia produtiva. 

Disseminadora de conhecimento, a ABAL responde pela elaboração das normas técnicas para processos e produtos da cadeia do alumínio, além de contribuir com a capacitação profissional por meio de cursos, palestras e seminários em diversas áreas. É missão da entidade tornar a indústria do alumínio mais competitiva, inovadora, sustentável e integrada.

Tags

exposição hydro

Comentários

*Os comentários não representam a opinião do site, a responsabilidade é do autor da mensagem.


  • in this conversation
      Media preview placeholder

      15 Minutes Ago

      Lyane Melo

      A matéria esta muito boa, só faltou dizer o LOCAL da exposição.


      • in this conversation
          Media preview placeholder