Brasil Turismo

Abav de portas abertas para o setor turístico do Brasil

O evento acontece até o dia 27 de setembro, dia Internacional do Turismo, das 12h às 20 h, sendo o último dia aberto ao público para a “Black Friday de Viagens”

O maior encontro de negócios do setor de viagens e turismo da América Latina, abre às portas a um público, já inscrito, de 26.500 pessoas, novo recorde de participação da história da ABAV, que realizando a 47ª versão do evento, juntamente com o 52º Encontro Comercial Brasztoa, recebeu na manhã desta quarta-feira, 25, no auditório Santana da Expo Center Norte, em São Paulo, autoridades, representantes do trade turístico nacional, imprensa em geral e empresários.

A presidente da Abav, Magda Nassar, também agente de viagens, deu às boas vindas aos presentes à feira considerada a mais importante para o setor de turismo no Brasil, responsável pela geração de 7,5% de empregos, um total de 6,9 milhões em 2018, em toda cadeia produtiva do turismo brasileiro. Ano passado, cerca de 6,5 milhões de brasileiros viajaram e destes, 5 milhões foram para destinos brasileiros dentro do país.

O segmento marítimo por meio dos cruzeiros, por exemplo, a estimativa  é que a temporada 2018/2019 tenha um impacto na economia brasileira acima de R$ 2 bilhões, considerando os 15% de aumento no total de viajantes embarcados. Outro setor que registrou crescimento foi o turismo de negócios, cujas viagens  movimentaram cerca de R$ 5,57 bilhões, o equivalente a 14,7%  somente no primeiro  semestre deste ano.

A indústria do turismo gera atualmente 319 milhões de empregos pelo mundo, um montante de 8,8 trilhões de dólares injetados a economia mundial, segundo  relatório da  WTTC (fonte). Para o Brasil, o setor representa 8,1%  do PIB e aponta tendência de crescimento.
Os números da Abav, importante indústria do turismo, impressionam. Representando 1300 associados entre agências de viagens, operadoras, consolidadoras, que contribuíram com 31 bilhões de reais para o turismo brasileiro em 2018, (faturamento este referente a 2300 empresas).  Segundo a presidente da Abav, o setor do turismo responde por 85% de todas as vendas de produtos e serviços de lazer de todo o país.

A presidente da Abav ressaltou que os números credenciam o setor a ser foco de maior atenção. “Estamos em processo de reconstrução de um país e a Abav irá contribuir com este processo”, declarou. Ela lembrou também que Abav de 2019  é a Abav da mulher , da tecnologia, na inovação da celebração. “Acreditamos nesse Brasil de realidade tropical.  Após 65 anos uma mulher chegou a presidência da Abav e nos estados outras sete mulheres estão na gestão”.

Sobre a Expo Feira, Magda falou que muitas são as novidades. Mais de 500 pacotes foram produzidos para serem vendidos pelos agentes de viagem a fim de oferecer vivencias exclusivas e especiais. “São três dias de oportunidades para o turismo. O evento contribui de maneira decisiva para a consolidação de acordos entre empresas de cinco continentes e favorece toda a cadeia produtiva global do turismo”, disse a presidente que assumiu há apenas 100 dias a gestão da entidade nacional. Segundo ela, a Abav atrai a atenção e garante a participação massiva de agentes de viagens e outros profissionais do setor, dos mais diversificados nichos de mercado, além de compradores convidados, nacionais e internacionais.

A Associação Brasileira de Jornalistas em Turismo Nacional representada pelo vice presidente, Nilton Guedes, e vários jornalistas da entidade de diferentes destinos, inclusive o Pará, estão presentes à Abav Expo 2019. Representando a seccional Pará, as jornalistas Christina Hayne e Julie Rocha, que além da cobertura jornalística da Feira estão fazendo a divulgação do V Prêmio de Jornalismo em Turismo Comendador Marques dos Reis e do I Encontro Brasil Amazônia de Comunicação em Turismo (Encomtur 2019).

Ministro de Estado Marcelo Álvaro Antônio considera ser este um dos momentos que integra uma importante agenda econômica uma vez que a pasta do turismo trabalha constantemente a transversalidade com outros ministérios. “Estamos prontos a desenvolver o turismo brasileiro”, declarou em seu pronunciamento. Ele falou sobre busca por melhorias em torno da infra-estrutura em diversos destinos brasileiros a fim de movimentar o fluxo de turistas. Citou como exemplo o Parque do Jalapão, o Parque Nacional da Capivara com mais de 1000 sítios arqueológicos,

“A meta é buscar um acréscimo de mais 40 milhões de viajantes pelo Brasil, para tanto, o Ministério do Turismo está trabalhando para encontrar alternativas e melhorias”, ressaltou o ministro do Turismo. Entre as prioridades, aproximação com aéreas e setor hoteleiro; melhorias aos acessos e conectividade entre os modais de transportes aéreos e rodoviários, para que as rotas possam ter potencial auto turístico e estruturação dos acessos rodoviários em especial junto as primeiras 30 rotas do “Invest Turismo”, que já foram contemplados em todos os estados.

Quanto às passagens aéreas, declarou o ministro que continuará trabalhando para redução de valores. Citou ainda a projeção de construção de terminais rodoviários de última geração, melhorando a condição do turismo que opta pelo acesso rodoviário.

Tags

Brasil Negócios Turismo

Comentários

*Os comentários não representam a opinião do site, a responsabilidade é do autor da mensagem.


  • in this conversation
      Media preview placeholder