A morte pede carona

Motorista de aplicativo é assassinado em Val-de-Cães

É o quarto homicídio este ano, em Belém. Em oito meses, foram mais de 600 assaltos. Categoria se mobiliza contra a violência.

Oscar Silva de Almeida estava trabalhando na manhã desta terça-feira (1), na avenida Júlio César, bairro de Val-de- Cães, em Belém, quando foi morto a tiros, em circunstâncias que ainda estão sendo investigadas pela Polícia.

É a quarta morte violenta de motoristas de aplicativo este ano. As três primeiras aconteceram em julho: uma no Conjunto Maguari, outra no bairro da Marambaia e a terceira no Jurunas. Oscar Almeida ainda foi socorrido no Hospital Metropolitano, mas não resistiu.

A onda de violência contra motoristas também eclodiu em São Paulo. Na madrugada de domingo (29), foi registrada a quarta morte de motoristas de aplicativos em apenas 15 dias. A vítima foi Osmar de Souza Prado, de 36 anos, assassinado em uma tentativa de assalto na avenida Governador Mario Covas, na cidade de Suzano, região metropolitana paulista.

Os outros três casos ocorridos em São Paulo desde o dia 14, tendo como vítimas dois homens e uma mulher, todos trabalhando como motoristas de aplicativos, também se deram em tentativas de assaltos.

Em Belém, o número de assaltos a motoristas é assustador.  Foram 600 casos registrados na região metropolitana de Belém, o que dá uma média de 2,5 por dia. Vulneráveis, geralmente portando o dinheiro das corridas, os motoristas de aplicativos se tornaram alvos dos assaltantes em todo o Brasil.

Leia também:
Motoristas de aplicativos pedem ajuda aos passageiros para reduzir onda de violência

Tags

Motoristas de Aplicativo MotoristasPelaPaz Uber

Comentários

*Os comentários não representam a opinião do site, a responsabilidade é do autor da mensagem.


  • in this conversation
      Media preview placeholder