Reabre Casa das Onze Janelas

Espaço Cultural Casa das Onze Janelas será reaberto com quatro exposições

O Governo do Pará, por meio da Secretaria de Estado de Cultura (Secult), reabre o Espaço Cultural Casa das Onze Janelas – completamente restaurado – nesta quarta-feira (9). A programação inicia às 19h, será aberta ao público e contará com a presença do governador Helder Barbalho.

O Governo do Pará, por meio da Secretaria de Estado de Cultura (Secult), reabre o Espaço Cultural Casa das Onze Janelas – completamente restaurado – nesta quarta-feira (9). A programação inicia às 19h, será aberta ao público e contará com a presença do governador Helder Barbalho.

Fechado em 2016, o espaço precisava de reparos em suas instalações, desde a elétrica e de ar condicionado – uma vez que seus equipamentos estavam apresentando defeitos devido ao longo período de utilização sem manutenção adequada – até reformulações estruturais e de segurança. O Sistema de Prevenção e Combate a Incêndio, por exemplo, foi atualizado e todos os extintores mudados de água para CO², a sinalização de emergência foi implantada, com placas indicativas de emergência e detectores de fumaça instalados, visando a preservação da vida e do patrimônio histórico.

Além de oferecer ao público um rico acervo em exposições de arte contemporânea, a Casa possui infraestrutura para abrigar um restaurante, que precisava de adaptações para atender as novas funções gastronômicas do local. Com o intuito de aprimorar o modelo de ocupação da área, está sendo construída uma cobertura – a maior intervenção realizada na obra – que vai possibilitar o uso da varanda Guajará em períodos de chuva e sob o sol da manhã. Uma estrutura de metal e vidro será instalada, independente da edificação de alvenaria existente, respeitando, porém, as alturas e características do prédio antigo, de forma a não conflitar com o bem cultural.

Os banheiros já existentes também sofreram pequenas reformulações e foi criada uma área de serviço independente da cozinha. Será reinstalado o quiosque próximo ao píer, a fim de se ter mais uma possibilidade de comércio e degustação de comidas típicas no local. Também foram realizados reparos no trapiche flutuante e na cobertura da Corveta Solimões, nas instalações elétricas e de ar condicionado.

Exposições – O Espaço Cultural Casa das 11 Janelas se configura como um bem arquitetônico, onde funciona o Museu de Arte Contemporânea do Estado do Pará – o mais importante museu de arte contemporânea da região Norte do Brasil – e reabre suas portas com quatro exposições montadas a partir do riquíssimo acervo do Estado.

Na Sala Ruy Meira, estará a exposição “Percursos na Arte Brasileira”, com curadoria do Sistema Integrado de Museus e Memoriais. A mostra traça um panorama da arte brasileira, das primeiras décadas do século XX aos dias de hoje, na qual os artistas da geração moderna dialogam com a produção artística contemporânea paraense.

Já na Sala Valdir Sarubbi, será aberta a exposição “Dilemas 2019”, com curadoria de John Fletcher. A proposta expositiva ressalta o potencial crítico da arte sobre a realidade atual, a partir de dilemas pessoais e coletivos, de modo a criar um roteiro capaz de nos fazer agir sobre este período de grande crise que vivemos hoje.

Na Sala Gratuliano Bibas, estará a exposição “Encontro das Águas – Luiz Braga e Miguel Chikaoka”, com curadoria do Sistema Integrado de Museus e Memoriais e texto de João de Jesus Paes Loureiro. A mostra apresenta um olhar sobre a Amazônia através do encontro de dois grandes representantes da fotografia paraense.

E, finalmente, na Sala Laboratório das Artes, a exposição “Indizível”. Com curadoria de Nando Lima, a mostra traz uma vídeo instalação que propõe uma experiência imersiva no universo simbólico de Andara, a Amazônia distópica de Vicente Cecim.

De acordo com a secretária de Estado de Cultura, Ursula Vidal, era um dever desta gestão devolver a Casa das Onze Janelas à população. Para ela, a reabertura ganha ainda mais brilho nesta época do Círio, quando Belém recebe um número enorme de visitantes, que também poderão usufruir da produção artística do Pará e do Brasil.

“O Espaço Cultural Casa das Onze Janelas é extremamente simbólico para a população de Belém, por se tratar de um museu dedicado à arte contemporânea e por ter sido alvo de polêmica durante o seu fechamento. Nós reabriremos com quatro exposições e é uma alegria disponibilizar aos paraenses a extroversão deste acervo riquíssimo que o SIMM tem em sua reserva técnica, apresentando às novas gerações de estudantes de artes plásticas, artes visuais, museologia, história e à população em geral, obras que há mais de 10 anos não eram expostas”, destacou a titular da Secult.

Segundo ela, as exposições têm linhas curatoriais cuidadosas, que convidam a repensar os dilemas do atual momento vivido no Brasil. “Estamos cheios de expectativa de que esse será um espaço de fruição, não só do acervo, mas de todo o complexo arquitetônico e museal do centro histórico de Belém”, enfatiza Ursula Vidal.

Popular – Pensando no acesso democrático ao fomento das práticas culturais, durante a cerimônia de reabertura da Casa das 11 Janelas, a Secult lança o edital Prêmio Preamar de Cultura Popular, oferecido aos proponentes de projetos culturais que estejam em plena atividade e desenvolvimento há pelo menos um ano.

O edital vai premiar em 2019, com o valor bruto de R$ 20 mil, a atuação de até 47 fazedores e fazedoras de cultura, por reconhecimento à criação, à transmissão e à difusão de práticas culturais referenciadas nos valores da cultura paraense.

Cumprindo a diretriz de política pública do Governo do Pará, que estabelece como prioritária a descentralização das atividades para o interior do Estado, o edital vai premiar projetos nas 12 regiões de integração e nos sete territórios de vulnerabilidade social, integrantes do programa Territórios pela Paz (TerPaz). No total, serão contemplamos 14 nos Territórios pela Paz e 33 nas Regiões de Integração.

A Casa – A construção data da metade do século XVIII e originalmente era chamada de Palacete das Onze Janelas, nome que vem do fato de possuir onze janelas em sua fachada superior. Tratava-se de uma casa avarandada construída pelo rico proprietário de engenho de açúcar, Domingos da Costa Bacelar e funcionava como casa de final de semana, ja´ que ele residia no interior onde se localizavam seus engenhos. Localizada na foz do rio Guamá, Domingos não finalizou a construção, por medo de ser confiscada pelo Estado.

Em 1768, o edifício foi vendido para Francisco Atai´de Teive, governador do Gra~o-Para´ e, apo´s reformas feitas pelo arquiteto italiano Antônio Jose´ Landi, se tornou um hospital militar chamado “Hospital Real”, que funcionou no local ate´ 1870, abrigando, posteriormente, outras atividades militares, como o Corpo da Guarda e a Subsistência do Exército ate´ o final do século XX.

Durante todo esse período, o edifício sofreu alterações físicas, tendo recebido um frontão triangular sobreposto à zona central da fachada principal, com inserção de triflifos e obeliscos sobre os cunhais e no triangulo do frontão.

Em 2001, o Governo do Para´ assinou um convênio com o Exército Brasileiro alienando a Casa, seus terrenos e o Forte em favor do Estado. A restauração se constitui na quarta etapa do Projeto Feliz Lusitânia, que pretendia recuperar funcionalmente o núcleo histórico de Belém.

Em 2002, local ressurge como Casa das Onze Janelas e um perfil museológico definido: ser um museu de difusão de arte contemporânea, se tornando em pouco tempo o mais importante museu de arte contemporânea da região Norte do Brasil. 

Programação:

19h – Projeção do filme Círio de Nazaré (Direção: Alan Kardek Guimarães)

Local: Aldeia das Onze (Praça da Fonte)

19h30 – Apresentação do grupo musical Quarteto PA

Local: Varanda da Casa (Térreo)

20h – Reabertura da Casa das Onze Janelas (com obras do acervo):

- Exposição Percursos na Arte Brasileira/Acervo do Estado

Local: Sala Ruy Meira

- Exposição Dilemas

Local: Sala Valdir Sarubbi 

- Exposição Encontro das Águas – Miguel Chikaoka e Luiz Braga

Local: Sala Gratuliano Bibas

- Exposição: Indizível – Vídeo instalação da obra audiovisual de Vicente Cecim

Local: Sala Valdir Sarubbi

Comentários

*Os comentários não representam a opinião do site, a responsabilidade é do autor da mensagem.


  • in this conversation
      Media preview placeholder