CULINÁRIA LOCAL

Escola Criativa da Gastronomia de Belém será inaugurada na próxima sexta-feira, 6

Com uma das culinárias mais autênticas do Brasil por preservar sua origem indígena amazônica e que vem aliando técnicas mais recentes da cozinha, Belém conquistou o título de Cidade Criativa da Gastronomia, concedido pela Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (Unesco), em 2015.

Desde então, a Prefeitura de Belém promove a criatividade local por meio de eventos de intercâmbio entre as Cidades Criativas da Gastronomia, no Brasil e no exterior. E mais uma vez reafirma esse compromisso com a implantação da Escola Criativa da Gastronomia de Belém, localizada na passagem São José, 50, no bairro de Itaiteua, na ilha de Caratateua, distrito de Outeiro, que será inaugurada na próxima sexta-feira, 6.

Como parte da Casa Escola da Pesca, vinculada à Fundação Centro de Referência em Educação Ambiental Escola Bosque Professor Eidorfe Moreira, administrada pela Prefeitura, a Escola Criativa da Gastronomia de Belém é mais uma política pública de educação e empreendedorismo destinada a donos de restaurantes, permissionários de barracas de comidas típicas ou qualquer interessado da região na valorização da mão de obra por meio da culinária do município.

Fábio Sicilia, chef de cozinha renomado, participou da elaboração do projeto da Escola, que também tem a parceria da Universidade da Amazônia (Unama) e conta com a consultoria técnica pedagógica de Bruno Morais, coordenador do curso de Gastronomia da Unama. A Escola convidará chefs paraenses renomados, como Ângela Sicilia, Herlander Andrade, Roberto Neves, Roberto Marques, Saulo Jennings, Daniela Martins, Rubão e outros para dar palestras aos alunos. E está sendo negociado um termo de cooperação técnica com restaurantes por meio da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel) para que alunos possam sair empregados ao final do curso.

“Seremos um elemento de fomento dessa política pública de incentivo à criatividade gastronômica da nossa cidade, uma mola propulsora do desenvolvimento local e regional”, ressalta Beatriz Padovani, presidente da Funbosque, sobre o primeiro curso técnico de cozinha com certificação da Unesco.

Cláudia Sadalla, que é ponto focal de Belém na Unesco, ou seja, responsável por acompanhar o andamento e entrega dos projetos, explica que a Escola será implantada num momento importante, quando a Unesco revalida por mais quatro anos o título de Belém.

"Além dos eventos, vamos qualificar e gerar economia. No Brasil, temos quatro cidades da gastronomia: Belém, Florianópolis (SC), Belo Horizonte (MG) e Parati (RJ). Vamos promover o intercâmbio trazendo professores para mostrar novas técnicas e culturas aos alunos e em contrapartida vamos apresentar a nossa cultura”, adianta Sadalla.

Escola – Com um investimento de mais de R$ 1 milhão na construção e compra de móveis e equipamentos, a Escola Criativa da Gastronomia de Belém conta com três salas de aula para 30 e 60 alunos, um laboratório, um cozinha industrial, um refeitório e três banheiros, sendo um adaptado. Totalmente gratuito, o curso técnico em cozinha se divide em três módulos com duração de um ano e meio, e carga horária de 480 horas. Língua portuguesa, informática básica, microbiologia de alimentos, bioquímica de alimentos são algumas das disciplinas da grade curricular.

"No primeiro módulo, de Higiene e Vigilância Sanitária, o aluno vai aprender sobre as condições de higiene exigidas para bares e restaurantes. No segundo módulo, Cozinha Inicial, o aluno vai aprender técnicas básicas de culinária, confeitaria e panificação. E no terceiro módulo, Cozinha Avançada, o aluno vai aprender técnicas da cozinha oriental, contemporânea, brasileira e regional", explica Bruno Morais, nutricionista e mestre em Ciência e Tecnologia de Alimentos, consultor técnico pedagógico da escola, que criou uma proposta pedagógica a partir da realidade da comunidade local para o aluno aproveitar ao máximo do espaço, com cursos livres de um dia, uma semana ou semestral.

Após a inauguração, está prevista uma aula show ainda em dezembro com Ângela Sicilia, que foi premiada em Parma, na Itália, pela Unesco, para alguns convidados e em fevereiro de 2020 começam as aulas do curso técnico completo. As inscrições serão realizadas no início de 2020 e a expectativa é atender aproximadamente 150 pessoas no espaço.

Tags

Gastronomia

Comentários

*Os comentários não representam a opinião do site, a responsabilidade é do autor da mensagem.


  • in this conversation
      Media preview placeholder