TURISMO

Norte-americanos desembarcam em Icoaraci para conhecer pontos turísticos de Belém

A uma semana do 404º aniversário de Belém, a capital paraense recebeu neste sábado, 4, mais de 1200 turistas norte-americanos que desembarcaram do navio de cruzeiro Viking Sea, no trapiche da Vila Sorriso, como é conhecido o distrito de Icoaraci. De bandeira norueguesa, o cruzeiro trouxe turistas de vários pontos dos Estados Unidos (EUA) passando por Manaus até chegar em Belém e depois seguirá para o famoso caribe brasileiro Alter do Chão, em Santarém. Uma oportunidade para Belém mostrar um pouco da sua beleza natural e cultural.

Para dar as boas-vindas aos visitantes a Prefeitura de Belém, por meio da Agência Distrital de Icoaraci (Adic) e da Coordenadoria Municipal de Turismo (Belemtur), apresentou um pouco da cerâmica de Icoaraci, herança marajoara, e do Arraial da Pavulagem, manifestação cultural. Na temporada de cruzeiro em rios da Amazônia, Jackson Tavares, diretor de planejamento da Belemtur, explica que este é o segundo navio de cruzeiro que aporta em Icoaraci e até maio de 2020 mais oito navios vão aportar por aqui.

"É muito importante receber esses turistas. Depois da visita, eles vão ter outra percepção da Amazônia, porque aqui existe uma cidade. Eles vão levar o que Belém tem de melhor que é o nosso Ver-o-Peso, o Teatro  da Paz e outros pontos turísticos. Isso faz com que eles retornem à cidade trazendo novos turistas e ajudando na geração de emprego e renda no setor de turismo".

Os turistas desembarcaram apressados para fazer o city tour em cerca de 17 ônibus de viagem e se dividindo em vários destinos como Complexo do Ver-o-Peso, Boa Vista do Acará para uma trilha ecológica, além de visitar o Teatro da Paz, Mangal das Garças, Estação das Docas e o Complexo Feliz Lusitânia.

O grupo formado na sua maioria por senhoras e senhores aposentados estava bastante animado com o passeio, como foi caso do norte-americano Robert Frank, que está na terceira viagem ao Brasil e primeira a Belém. "Belém é uma cidade muito bonita e espero conhecer as pessoas daqui, comer as comidas regionais e viver bons momentos. Estou muito feliz", disse entusiasmado.

Também aposentada, Lisa Scott era outra turista empolgada com a visita e ao mesmo tempo já saudosa. "Esperamos fazer uma visita maravilhosa em Belém. Só sentimos muito de ficar tão pouco tempo", disse Lisa, que fez questão de agradecer em português pela recepção. "Obrigada!".

O artesão João Sarmento, da Sociedade de Amigos de Icoaraci (Soami), que há 25 anos mantém a tradição da cerâmica marajoara e conta com mais 80 artesãos, relata que este contato com o turista é muito importante.

"Isso vai gerar renda pra gente. Além de que é uma oportunidade deles levarem o nosso trabalho, a nossa cultura para outro país. O nosso trabalho vai ser conhecido internacionalmente. Isso é muito bom pra gente", contou, feliz com as vendas.

"Fizemos uma pequena feira com os artesãos de Icoaraci para aquecer a economia do distrito e essa recepção se dá tanto para o turista internacional quanto para o nacional e o regional. O trapiche tem turista que atravessa diuturnamente para as demais ilhas e estamos sempre trabalhando para atender a expectativa da população", garante Marcos Souza, assessor do departamento de Cultura da Adic.

A recepção aos turistas norte-americanos teve o apoio da Secretaria Municipal de Saneamento (Sesan) reforçando a limpeza do trapiche, da Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana de Belém (Semob) com a liberação do acesso ao barco que fez o desembarqueo transatlântico, da Guarda Municipal de Belém (GMB) para assegurar o embarque seguro aos ônibus, assim como da Capitania dos Portos e Secretaria Estadual de Turismo.

Tags

belemtur

Comentários

*Os comentários não representam a opinião do site, a responsabilidade é do autor da mensagem.


  • in this conversation
      Media preview placeholder