MAUS TRATOS

Assessores e repórteres da Secretaria de Comunicação (Secom) são vítimas de assédio moral

O atual governador do Pará, Helder Barbalho, que se diz “presente” por todo o Estado, deveria olhar com mais carinho ao próprio “quintal”.

A equipe de jornalistas que atua na Secretaria de Comunicação do Pará (Secom)/ Agência Pará não aguenta mais as situações de assédio moral dentro daquela entidade.

Inclusive, alguns jornalistas e fotógrafos, em pouco mais de um ano, já pediram exoneração e preferiam ficar sem emprego a se submeter aos desmandos da gerência de comunicação da Secom, e nesse segmento cita-se também a responsável pela Secom, Vera, e a assessora mais próxima dela, de nome Fernanda.

Mas as maiores queixas são sobre o jornalista William Serique, descrito como uma pessoa que “o poder subiu à cabeça”. As reclamações são sobre berros, gritos, maus tratos e uma grande incapacidade em trabalhar em parceria com TODA a equipe.

A ‘secretária’, inclusive, fica enraivecida quando, em pautas, alguém da reportagem da Secom sai para fazer coisas básicas, como beber água e usar o banheiro. E essas ‘ordens’ são seguidas, à risca e um pouco mais, por Serique, que se tornou uma espécie de "secretário da secretária".

A 'secretária' também encontra formas de que os próprios repórteres da Secom não tenham acesso ao governador Heldissss, e que pessoas que, a princípio, cobrem a agenda de trabalho do governador, não têm acesso a ele. 

A mais recente vítima de Serique é uma servidora concursada da Universidade do Estado do Pará (Uepa), que até procurou o reitor daquela universidade, para fazer denúncias sobre os desmandos de Serique. Por lá também, Serique destratou e desligou o telefone 'na cara' de uma profissional da Uepa, e por conta dessa atitude, as outras assessoras da Uepa não conseguiram passar à Secom uma informação importante, porque Serique NÃO atendeu mais às ligações de lá. 

Aqui um trecho da denúncia que meu blog/site recebeu sobre a gerência da Secom: “É gente que não tem experiência alguma, nem conhecimento técnico, mesmo, e ganha o poder. Aí não sabe tomar o controle e, sim, só maltratar os outros”.

Bem, a lista é longa. Sobre os jornalistas e repórteres que deixaram a Secom, este site/blog contabilizou SEIS (6) profissionais, que saíram da Secretaria, porque não aceitaram a forma como estavam sendo tratados, mas pode haver  outros. 

Este site entrou em contato com William Serique e está esperando o pronunciamento dele e/ou da gerência da Secom, porque, “respeito é bom e todos NÓS merecemos”, e aqui, “ninguém larga a mão de ninguém”.

Tags

Imprensa Jornalistas Paraenses em Ação

Comentários

*Os comentários não representam a opinião do site, a responsabilidade é do autor da mensagem.


  • in this conversation
      Media preview placeholder