PREVENÇÃO

Programa reforça medidas de higienização entre alunos da rede municipal

A Prefeitura de Belém, por meio do Programa Saúde na Escola (PSE), vinculado à Secretaria Municipal de Educação (Semec), está promovendo palestras e atividades de prevenção contra doenças infectocontagiosas para os mais de 70 mil alunos matriculados na rede municipal de ensino. A iniciativa é uma prática cotidiana nas 203 escolas, e reforça os cuidados de prevenção contra o Coronavírus.
Apesar de Belém não ser uma cidade onde há casos da doença, a gestão municipal está seguindo as diretrizes do Governo Federal, e as atividades nas escolas estão sendo intensificadas por meio do programa.
Metodologia - A ação começa com uma palestra em sala de aula, com exibição de filme sobre o Covid-19, e orientações sobre lavagem das mãos de forma lúdica. “A ideia é reforçar a lavagem de mãos, porque ela é uma forma de prevenção de qualquer doença”, afirmou Fabrício Moraes, técnico do Programa Saúde na Escola.
Durante a dinâmica, Fabrício mostra, de forma lúdica, que o tempo da lavagem das mãos deve ser maior e cuidadoso. “A proposta é vendar uma criança ou pedir para ela ficar de olhos fechados, a gente coloca um pouco de tinta hipoalérgica nas mãos dela, e pede para ela lavar as mãos conforme vou orientando. Depois, ela abre os olhos, e onde vê que a tinta não marcou, é porque não lavou a mão direito. Isso tem um efeito prático muito positivo, porque as crianças percebem que precisam ficar atentas à lavagem das mãos”, explicou.
Escolas – Na Escola Municipal de Educação Infantil e Fundamental Antônio Carvalho Brasil, no bairro Condor, a pedagoga, Avani Faro vem orientando os alunos sobre o Covid-19, exibindo filmes e dando exemplos na prática. “O objetivo é sensibilizar os alunos para higienização correta das mãos, e formar multiplicadores dessas medidas, começando por casa”. Ela conta que muitos já estão acompanhando as notícias pela televisão. “Observei que alguns já sabem um pouco sobre o Coronavírus e aqui acabamos esclarecendo algumas dúvidas”.
A estudante Manuela Furtado, 8 anos, participou da experiência de lavar as mãos com os olhos fechados e constatou que toda atenção é válida. “Achei muito legal essa experiência. Agora já sei que tenho que lavar por mais tempo as mãos. Vou ensinar para minha família como a professora pediu”, disse.  
Na Unidade Pedagógica Fidélis, em Outeiro, a professora Zuila Santos abordou o tema por meio de conversas e distribuição de cartilhas de pintura, além de orientar sobre alguns cuidados.  “A gente reforça sobre o hábito de lavar as mãos quando chegam à escola, pedimos que tragam copo ou a garrafinha de casa, e pede que não peguem na mão do colega quando estiver gripado, nem falem próximo dos avós”.  
Como precaução, todas as escolas estão recebendo novas medidas de higienização com a implantação de dispenses com álcool em gel 70% nos corredores das unidades. Também estão sendo realizadas palestras e projetos nas escolas, com a distribuição de material educativo contendo informações sobre métodos preventivos do vírus, orientações sobre contato físico, utilização de utensílios pessoais, entre outros.
Programa – O PSE instituído por meio do Decreto nº 6.286, de 2007, firmando uma parceria entre os Ministérios da Educação e da Saúde, no intuito de promover ações de prevenção e promoção da saúde dos estudantes da rede pública de Educação. Em Belém, o PSE atua por meio da Secretaria Municipal de Educação em parceria com Secretaria Municipal de Saúde (Sesma), através das equipes de Estratégia da Saúde da Família (ESF). 
Ao todo, são desenvolvidas 12 ações entre elas o combate ao mosquito Aedes Aegypti, promoção da alimentação saudável, combate à violência e acidentes domésticos, saúde ocular, auditiva e bucal, além da promoção do lazer.
 

Tags

Educação Saúde

Comentários

*Os comentários não representam a opinião do site, a responsabilidade é do autor da mensagem.


  • in this conversation
      Media preview placeholder