EDUCAÇÃO

Liceu Mestre Raimundo Cardoso será a primeira escola cívico-militar de Belém

Com 24 anos de existência, referência em educação e valorização da cultura da cerâmica indígena da Amazônia, a Escola Municipal de Educação Fundamental Liceu Mestre Raimundo Cardoso, localizada no distrito de Icoaraci, foi escolhida para ser a primeira escola cívico-militar de Belém. 

Nesta quarta-feira, 1 de abril, a titular da Secretaria Municipal de Educação, Socorro Aquino, e o comandante da Marinha do Brasil, Jorge Luiz Mesquita de Medeiros, realizaram visita técnica à unidade que está passando por reforma e recebendo equipamentos. 

Alunos - Atualmente a escola atende mais de 1.500 alunos e é a maior unidade da rede de ensino municipal. “Quando foi oferecido ao município uma escola cívico-militar, o prefeito Zenaldo Coutinho indicou o Liceu, não só pelo tamanho, mas também pelo trabalho diferenciado que é desenvolvido aqui com oficinas de cerâmica”, afirmou Socorro Aquino. 

Reforma – A escola passou por uma série de reformas para esta nova fase, dentre as melhorias estão a pintura geral da unidade; reforma estrutural da biblioteca e auditório; colocação de forro no núcleo de artes; pintura na galeria de artes; recalque de piso do ginásio de esportes; climatização das salas, reforma no piso da cozinha e revestimento em cerâmica no depósito e refeitório. Foram adquiridos também, novos equipamentos pedagógicos e operacionais como computadores, mesas e cadeiras para a biblioteca e aparelhos de projeção. 

“Hoje o comandante Medeiros veio conhecer a escola e conversar com alguns professores. Ainda vão chegar 15 militares da Marinha e Aeronáutica que vão atuar como monitores da escola. A comunidade escolar está muito feliz. Os pais e alunos não veem a hora de voltar às aulas para conhecer o oficial de gestão”, declarou Fernanda Souza, diretora da escola, que também já passou por uma formação em Brasília.

Programa - O Programa Nacional de Escolas Cívico-Militar, iniciativa do Ministério da Educação, em parceria com o Ministério da Defesa, apresenta um conceito de gestão compartilhada nas áreas didático-pedagógica, educacional e administrativa com a participação do corpo docente da escola e apoio dos militares. 

O comandante Medeiros reforça esta tese e afirma que pretender compartilhar a sua experiência para promover a disciplina e resgatar valores entre os alunos. “A ideia é trazer um pouco da nossa experiência com relação à disciplina e instituir os valores cívicos nas crianças. Elas ainda não têm vícios e a melhor coisa é trabalhar desde pequeno. Nós estamos aqui para acrescentar, jamais para interferir no corpo da escola", declarou o comandante.

Após o término de suspensão das aulas determinado por Decreto Municipal nº 95.955 para o combate à proliferação do Coronavírus (Covid-19), os militares vão passar por uma formação com o comandante na escola. E será realizada a reinauguração da escola, com a apresentação dos militares à comunidade escolar, e também, os festejos pelos 24 anos da escola, completados no último dia 19 de março.

Adesão - A Prefeitura de Belém, por meio da Secretaria Municipal de Educação (Semec), foi contemplada com a adesão de uma escola municipal dentro do Programa Nacional das Escolas Cívico-Militares, do Governo Federal, vinculado ao Ministério da Educação (Mec).  A unidade municipal está entre as 19 escolas da região Norte que foram contempladas para compor o projeto piloto Programa Nacional de Escolas Cívico-Militares.
 

Tags

Coronavírus Educação semec

Comentários

*Os comentários não representam a opinião do site, a responsabilidade é do autor da mensagem.


  • in this conversation
      Media preview placeholder