Gestão e saúde

Marituba está entre os 15 municípios que mais investiram em saúde em 2019

Um dos maiores desafios das cidades brasileiras, em tempo de coronavírus, é evitar o colapso das redes municipais de saúde. Os gastos das prefeituras com o setor, no Pará, somando todas as despesas pagas em 2019, são um importante indicador da capacidade dos sistemas locais de enfrentar esta nova demanda.

Segundo o Sistema de Informações sobre Orçamentos Públicos em Saúde (Siops), as despesas com saúde em Marituba, no ano passado, somaram mais de 50 milhões de reais. São investimentos, contrapartidas, pagamento de pessoal e custeio, entre outras. É o quinto maior gasto com o setor entre os municípios paraenses com população entre 100 mil e 150 mil habitantes.

Foi uma despesa maior do que a registrada por Itaituba, Breves, Bragança, São Félix do Xingu, Cametá e Tailândia, cidades do mesmo porte. Acima, inclusive, de municípios com mais de 150 mil habitantes, como é o caso de Abaetetuba.

Considerando todos os 144 municípios paraenses, o valor de Marituba é o 13º mais alto. Os investimentos no setor ultrapassaram os 15% obrigatórios. Tudo isso contribuiu para o fortalecimento da rede municipal diante da pandemia por coronavírus.

Até esta quarta-feira (8), Marituba confirmou apenas 3 diagnósticos de covid-19, a doença provocada pelo novo coronavírus. O primeiro paciente foi contaminado em Icoaraci e o segundo se trata da esposa do primeiro. Ambos estão em isolamento domiciliar e passam bem. O terceiro caso é de um homem, 44 anos, que está em observação na UPA 24 horas.

A Prefeitura de Marituba foi uma das primeiras na região metropolitana a apresentar um Plano de Contingenciamento para a pandemia por coronavírus. Diversas ações preventivas foram definidas em decretos do prefeito, como a suspensão das aulas, a restrição a aglomerações, o funcionamento dos órgãos públicos em regime especial, entre outros.

O município permanece até o final de abril em estado de calamidade pública. O reconhecimento dessa condição ajuda a Prefeitura a acelerar processos de compras, caso sejam necessários. Um dos itens que poderá ser adquirido, dependendo da demanda, são novos respiradores.

A rede municipal já dispõe de oito respiradores e aguarda a evolução dos casos para avaliar se há necessidade de novas aquisições. Duas alas, na Unidade de Pronto-Atendimento e no Hospital de Urgência e Emergência, foram reservadas para internações de pacientes em estado grave, se isso vier a acontecer.

Segundo o prefeito Mário Filho, o grande trunfo contra o novo coronavírus é o engajamento da população na campanha de prevenção. “É hora de todos nos unirmos, independentemente de cores ou bandeiras. O que está em jogo nessa crise é a saúde e a vida de todos nós. Se cada um fizer sua parte, Marituba inteira sai ganhando”, afirma o prefeito.

Tags

gestão pública Marituba Saúde

Comentários

*Os comentários não representam a opinião do site, a responsabilidade é do autor da mensagem.


  • in this conversation
      Media preview placeholder