Covid-19

Prefeitura de Bragança determina fechamento do comércio

O decreto também prevê que estabelecimentos considerados essenciais são obrigados a manter todos os funcionários com máscaras

A prefeitura municipal de Bragança, nordeste paraense, anunciou na tarde desta quarta-feira (15) a ampliação das medidas para conter o avanço do novo coronavírus na cidade. O novo decreto foi publicado um dia após a confirmação de dois casos de Covid-19 no município. 


Entre as medidas anunciadas estão o fechamento por 15 dias do comércio local, com a manutenção apenas dos serviços essenciais como farmácias, clínicas, mercados, bancos, lotéricas e a feira livre. O decreto também prevê que estabelecimentos considerados essenciais são obrigados a manter todos os funcionários com máscaras, seguindo as orientações do Ministério da Saúde. 


Em pronunciamento publicado nas redes sociais, o prefeito Raimundo Nonato de Oliveira (PSDB) destacou que as medidas são necessárias para salvar vidas. “É lamentável, todos nós vamos sentir. Mas eu peço encarecidamente ao meu povo de Bragança: vamos cumprir essas determinações. Não é nem por poder autoritário, é por poder humanitário.  Vamos ficar em casa”, afirmou o gestor. 

Outra determinação é que todos os estabelecimentos de atendimento ao público são obrigados a realizar a marcação para filas no chão, cumprindo a distância mínima de um metro entre os clientes. 

O documento decreta ainda que qualquer cidadão que dissemine notícias falsas acerca da pandemia de Covid-19 com fins de promoção pessoal responderá judicialmente pelo ato. 


O decreto prevê também a antecipação das férias escolas da rede municipal por 15 dias, a suspensão de cultos religiosos presenciais e a proibição de visitas a pacientes internados nos hospitais conveniados ao Sistema Único de Saúde (SUS).

Acompanhe mais detalhes do decreto municipal.
 

Comentários

*Os comentários não representam a opinião do site, a responsabilidade é do autor da mensagem.


  • in this conversation
      Media preview placeholder