Covid-19

Marituba adquire dez cápsulas de tratamento a pacientes de Covid-19

A prefeitura de Marituba adquiriu dez cápsulas de tratamento de pacientes de Covid-19 que podem diminuir a necessidade precoce de entubação, reduzindo também o tempo de internação. Marituba é o primeiro município a adquirir as cápsulas procedentes de Manaus, desenvolvidas pelo Instituto Transire, sob a orientação da Rede Samel de Hospitais. O desembarque ocorreu na manhã desta terça-feira (05), no Grupamento Aéreo de Segurança Pública do Pará (Graesp), em Belém.

Segundo o prefeito Mário Filho, as cápsulas auxiliarão no tratamento dos pacientes que estão internados nas redes de saúde de Marituba. Mário filho contactou o instituto por entender a importância do uso da tecnologia neste momento atual em que todas as redes de saúde das capitais chegam ao colapso, sem leitos para internação dos casos mais graves. “As cápsulas serão instaladas na Unidade de Pronto Atendimento 24 Horas e no Hospital de Urgência e Emergência do município e serão mais um aliado no tratamento de pessoas acometidas pela Covid-19”, disse ele.

Ele também disse que após treinamento para manuseio da equipe médica das unidades de saúde, a Prefeitura de Marituba irá fabricar as estruturas da cápsula, usando como base o modelo recebido de Manaus. A medida visa economizar recursos garantindo equipamentos de alta qualidade aos pacientes.

Batizada de Cápsula Vanessa em homenagem a uma paciente que se recuperou com a ajuda do equipamento, a tecnologia permite conforto aos pacientes com um tratamento não invasivo e que diminui os riscos de contaminação dos profissionais de saúde.

Trata-se de uma estrutura protetora que atua como uma espécie de barreira de proteção e diminui o risco de contágio do corpo médico e profissional de saúde. A armação é leve e resistente formada por canos PVC, o que facilita o manuseio e a higienização.

A cabine é revestida por uma película de vinil transparente que dá visibilidade ao paciente e auxilia na contenção do contágio. Uma janela de zíper ajuda no contato entre pacientes e corpo médico. “É uma estrutura que permite à equipe médica monitorar o paciente, desde alimentação e medicação, sem contato direto, o que reduz muito a chance de contaminação e ajuda no controle e combate ao Covid-19”, informou o secretário de Saúde de Marituba, Josué Pompeu.

Segundo o último boletim, Marituba tem 358 casos notificados, 8 em análise, 222 descartados, 128 confirmados, 103 em tratamento, 10 óbitos e 15 curados.

Tags

Coronavírus Marituba

Comentários

*Os comentários não representam a opinião do site, a responsabilidade é do autor da mensagem.


  • in this conversation
      Media preview placeholder