Inclusão Digital

Tempo de aprender on-line

Para muitos jovens e adolescentes, a quarentena tem sido difícil. Atividades que distraiam a mente da pandemia são bem-vindas, principalmente se trazem aprendizado. Por isso a Imerys, mineradora que atua com caulim no município paraense de Barcarena, tem se mobilizado para garantir a continuidade de projetos sociais como o de Inclusão Digital.

“Estamos respeitando as orientações da Organização Mundial da Saúde (OMS) e do Governo do Pará e, para garantir a continuidade do aprendizado das pessoas que assistem aulas na Casa Imerys, adotamos um novo modelo on-line que pudesse ser utilizado pelos mais de 60 alunos do projeto de Inclusão Digital”, conta Juliana Carvalho, gerente de Comunicação e Relações com a Comunidade da mineradora.

No novo formato, as aulas são on-line com o professor que, constantemente, interage com os alunos para garantir que estão acompanhando e absorvendo o conteúdo. Interatividade, apostila e avaliação são os três passos principais. As aulas são realizadas duas vezes por semana, com mais de duas horas de duração cada. “Na quarentena a coisa mais difícil é sair de casa, por isso para mim está sendo ótimo assistir às aulas porque me distrai, é alguma coisa para fazer e ainda aprendo”, conta o jovem Gabriel Araújo, de 16 anos, que já cursa o módulo Avançado.

Para Matheus Mesquita, de 20 anos, saber que as aulas continuariam foi uma agradável surpresa: “É muito bom que a gente possa continuar assistindo às aulas mesmo com a pandemia. Eu achei que seriam suspensas, mas encontraram uma boa solução”. Além da Inclusão Digital, a Imerys também está dando continuidade ao projeto de Reforço Escolar, disponibilizando videoaulas para os estudantes que participavam do projeto presencialmente na Casa Imerys.

Tags

Coronavírus Educação Imerys Inclusão Digital

Comentários

*Os comentários não representam a opinião do site, a responsabilidade é do autor da mensagem.


  • in this conversation
      Media preview placeholder