Covid-19

Marituba reabre salões de beleza, madeireiras e templos religiosos

Com a permissão para o reinício de algumas atividades e a manutenção do fechamento de outras, o município de Marituba entra a partir desta quarta-feira, 27, em nova fase do combate à pandemia do coronavírus. Salões de beleza, barbearias, madeireiras e templos religiosos poderão funcionar, desde que cumpram determinadas regras.

Também permanece garantido o funcionamento das atividades consideradas essenciais à vida e à saúde, como supermercados, farmácias e consultórios, por exemplo. Todas as orientações constam do decreto 381/2020, assinado pelo prefeito Mário Filho e que entra em vigor amanhã.

Em linhas gerais, o documento municipal está em sintonia com o decreto estadual que pôs fim ao lockdown em território paraense. Ambas as decisões resgatam o momento anterior, quando funcionavam apenas as atividades essenciais, mas não se impedia a circulação de pessoas.
“Nós acrescentamos alguns detalhes que são peculiares ao município de Marituba e estabelecemos regras próprias para as atividades que serão retomadas gradativamente”, explica o prefeito.

Decreto do prefeito Mário Filho e que entra em vigor amanhã

Essas regras são normas de distanciamento e ocupação dos espaços e medidas de prevenção definidas de acordo com a natureza de cada atividade. Em todos os casos, permanece a obrigação do uso de máscaras e da distância mínima de 1,5m entre as pessoas.

Em relação aos templos, igrejas e outros locais de prática religiosa, a frequência aos eventos fica limitada a 10% da capacidade desses lugares.

Além disso, as instituições devem informar, em placa instalada na frente do prédio, qual é a capacidade máxima e a lotação permitida.

Pautado no que denomina de “distanciamento controlado”, o novo decreto municipal indica que Marituba fará o “monitoramento da pandemia e seus impactos na saúde e na economia”, condicionando aos resultados desse monitoramento o avanço ou o recuo em direção à normalidade.

O desafio da prefeitura e de toda a sociedade é começar essa caminhada de volta seguindo a trilha da prevenção, sem tropeçar nas armadilhas da pressa ou do açodamento.

“Essa retomada deve ser gradual, planejada, cuidadosa. O coronavírus ainda está por aí. A batalha não acabou. Mas nós aprendemos muito nesse processo de enfrentamento. É preciso colocar em prática o que essa crise nos ensinou”, pondera o prefeito Mário Filho.

“No distanciamento controlado, fazemos esse dever de casa, observando o comportamento das pessoas e o reflexo disso nos números da pandemia”m completa.

Com o novo decreto, fica resguardado o funcionamento das atividades públicas e privadas essenciais, com regras de proteção sanitária (uso de máscaras, higienização dos ambientes, fornecimento de álcool em gel, distância mínima entre pessoas etc).

Permanece a preocupação em evitar aglomerações, estabelecendo o limite de dez pessoas em reuniões presenciais ou qualquer outro tipo de evento.

Permanecem fechados, até que o monitoramento indique necessário, o comércio em geral e os serviços não essenciais, academias, bares, restaurantes e casas noturnas, além de praias, igarapés, balneários e clubes, entre outras atividades.

Para quem trabalha vendendo lanches nas ruas, um alento: essa venda está liberada, mas só se o cliente levar o lanche para comer em casa. Se consumir no local, cliente e vendedor serão punidos e podem pagar multa de 150 reais, cada.

Tags

comércio Coronavírus Economia Marituba

Comentários

*Os comentários não representam a opinião do site, a responsabilidade é do autor da mensagem.


  • in this conversation
      Media preview placeholder