Educação e Saúde

Escola paraense conquista prêmio nacional para promoção de alimentação saudável

Projeto de Igarapé-Miri propõe melhoria do aprendizado por meio de reeducação alimentar e valorização da culinária regional

A Escola Municipal de Ensino Fundamental Raimundo Emiliano Pantoja conseguiu escrever seu nome no cenário nacional ao ficar entre as 10 escolas brasileiras que tiveram projetos selecionados na Edição 2020 do Prêmio “Criança mais saudável”. O projeto “Comer bem e movimentar o corpo com diversão” é uma proposta dos professores Josineide Costa, Simone Pantoja e Hélio Nascimento da Paixão Júnior.

Os professores atuam na rede municipal de Igarapé-Miri, um dos 144 municípios paraenses. Situado no noroeste do Estado do Pará, no chamado Baixo Tocantins, tem uma população de aproximadamente de 62 mil habitantes. É uma localidade ribeirinha, de vida simples, de cultura cabocla onde o consumo do açaí faz parte do cotidiano - pode vir acompanhado com farinha de mandioca ou com camarão, charque ou ainda mapará (peixe típico da Região Amazônica) -. Embora esteja localizado numa das regiões mais carentes do Pará, se destaca pela produção de um dos alimentos mais cobiçados pelo poder nutritivo, o açaí que lhe rendeu o título de “Capital Mundial do Açaí”.

A Escola Raimundo Emiliano atende alunos do 6º ao 9º (Ensino Fundamental II) de ensino regular, em três turnos, sendo o período noturno destinado à Educação de Jovens e Adultos (EJA). Os estudantes, em sua maioria, são oriundos de famílias carentes que residem na zona urbana e rural do município. Alguns precisam usar o transporte fluvial para ir às aulas.

A infraestrutura da escola é precária e requer reforma urgente. As principais deficiências são visíveis na biblioteca, refeitório e quadra poliesportiva a qual, embora seja muito importante para a comunidade escolar, está com o telhado, piso, banheiros e arquibancadas inacabados. Mas, mesmo com todas estas dificuldades, a Escola é um dos destaques da 3ª Edição do Prêmio “Criança mais saudável” promovido pela Fundação Nestlé Brasil. Seu projeto é um dos dez selecionados para receber R$ 35 mil reais. Recurso que deverá ser utilizado para a execução da proposta.

“Comer bem e movimentar o corpo com diversão” foi elaborado para ser desenvolvido de forma interdisciplinar, envolvendo professores e alunos por meio de estudos de textos e análise de vídeos do Youtube voltados à culinária regional. Visa o maior aproveitamento do que existe na região, além de uma alimentação balanceada e nutritiva. Ao final, está previsto o lançado um livro de receitas. Vislumbra a conscientização sobre a importância da hidratação e da necessidade de diminuir o desperdício de água. Outro objetivo é trabalhar e incentivar a solidariedade, convívio e o espírito de união por meio da interação e a produção de matérias para jogos no espaço recreativo. Também tem como meta criar um blog para divulgação do resultado do projeto.

Proporcionar melhor qualidade de vida por meio da alimentação de seus alunos e, indiretamente, de suas famílias que, em sua maioria, vivem em situação abaixo da linha da pobreza é o objetivo final. A Professora Jucineide da Costa explica que será cultivada uma horta e instalada uma cozinha para ministrarem aulas de culinária. Com o valor do prêmio pretende-se inclusive, concluir a reformar da quadra e construir um espaço recreativo. Conta, ainda, que a Escola ganhará uma biblioteca renovada para produção do blog e arquivar os livros de receita.

Devido a Pandemia de Sars-Covid-2, a Escola Raimundo Emiliano está temporariamente fechada, o que dificultou o início da implantação da proposta. “O abalo e desgaste emocional que assolam todas as famílias, nesse período de grande dor e tristeza, implicaram muito na conclusão da proposta para o envio que ocorreu de forma on-line. Entretanto, apesar de tudo, conseguimos concluir o projeto e submetê-lo. Quando não houver mais perigo e retornar as aulas, daremos início as ações” explica a professora Jucineide da Costa.

Pela proposta, a gestão do projeto será feita por uma equipe formada por professores, gestores, coordenadores pedagógicos, pais de alunos, empresários parceiros e o conselho escolar, a fim de cumprir prazos e metas estabelecidos.

Tags

Alimentação Educação Igarapé-Miri Saúde

Comentários

*Os comentários não representam a opinião do site, a responsabilidade é do autor da mensagem.


  • in this conversation
      Media preview placeholder