SANEAMENTO

Descarte irregular dificulta as ações de limpeza no município

Manhã da última quinta-feira, 28, na esquina da avenida Bernardo Sayão com a rua dos Caripunas, no bairro do Jurunas, uma equipe da Secretaria Municipal de Saneamento (Sesan) recolhe uma grande quantidade de lixo descartado irregularmente na esquina da via. No mesmo dia, ao final da tarde, o local já estava tomado por muito resíduos, entre lixo domiciliar e entulhos espalhados na lateral da pista e margem do canal.

Entre os objetos descartados no local, uma geladeira que já estava dentro do canal chamou a atenção. Tal episódio retrata não somente uma agressão ao meio ambiente, mas uma grande falta de respeito com quem reside no local e é obrigado a conviver de perto com um lixão a céu aberto. “É sempre assim, a prefeitura vem e recolhe tudo, mas, logo em seguida, o local é ocupado novamente pelo lixo. Só quem mora aqui é que sabe da gravidade da situação, pois a coleta existe regularmente, mas o problema é que vem gente de todos os cantos do bairro jogar lixo aqui nesta área”, relatou o comerciante Narciso Monteiro, de 57 anos, que reside bem em frente ao ponto de descarte.

Segundo o morador, a ação de carrinheiros transformou a esquina da via em um ponto crítico de descarte de lixo. “São pessoas pagas para jogar lixo aqui, pois chegam de carroça cheia de entulho e descartam aqui normalmente como se fosse o depósito deles. É uma situação triste e revoltante, pois faço a minha parte de jogar meu lixo somente na hora da coleta, mas nem todos estão dispostos a fazer a sua parte”, lamentou o comerciante.

Prejuízos - Morador do bairro, o jovem Giovani da Silva Quaresma, de 24 anos, não esconde a revolta ao se deparar com sacos de lixo descartados no local. “Não faz nem meia hora que o caminhão da prefeitura recolheu tudo e deixou o espaço limpinho. É muita falta de respeito”, lamentou o morador, que revela o prejuízo causado pelo descarte irregular no local. “Quem mora e trabalha neste trecho sente o problema de perto. Tenho uma venda de camarão aqui na calçada e me sinto muito prejudicado, pois os clientes se afastam por conta deste lixão a céu aberto”, desabafou o vendedor.

Descarte - A proliferação de pontos críticos no bairro do Jurunas não é um caso isolado. Diariamente, equipes de limpeza percorrem as vias da cidade recolhendo lixo e entulho descartado de forma criminosa. Na avenida Pedro Miranda, na Pedreira, uma grande quantidade de lixo é recolhida diariamente do canteiro central da pista. Na rodovia Arthur Bernardes, no Telégrafo, o cenário é mais preocupante, com entulho espalhado na calçada de todo o quarteirão da via.
“Dependemos do bom senso da população, que precisa entender que jogar lixo em via pública é crime e prejudica toda a população”, ressaltou o titular da Sesan, Claudio Mercês.

Fiscalização - O descarte irregular de lixo e entulho em via pública vem sendo combatido pela prefeitura, que desenvolve fiscalizações constantes nos bairros com grande número de pontos críticos registrados. No dia 20 de maio, a Prefeitura de Belém conseguiu combater o descarte de lixo em frente a Unidade Básica de Saúde (UBS) do Jurunas. O espaço, antes tomado pelo lixo, recebeu limpeza completa e recuperação asfáltica na parte danificado da pista. No local foi implantada sinalização horizontal de vagas para portadores de deficiência física, idosos, embarque e desembarque, vagas para motos, ponto de táxi e área zebrada para proibição de estacionamento nas esquinas.

Crime - Descartar lixo em local inadequado é crime ambiental e está sujeito a penalidades previstas no Código de Posturas do Município, além da apreensão do veículo utilizado para descarte. A autuação em flagrante é feita pela Delegacia de Meio Ambiente (Dema), com base no artigo 54 da Lei 9.605/98, a Lei de Crimes Ambientais.

Tags

saneamento sesan

Comentários

*Os comentários não representam a opinião do site, a responsabilidade é do autor da mensagem.


  • in this conversation
      Media preview placeholder