DESINFECÇÃO

Profissionais de limpeza atuam na linha de frente do combate à covid-19

“Desde o primeiro momento em que cheguei para trabalhar, não pude conhecer o rosto dos meus colegas, pois já estávamos neste período pandêmico”. Esta foi a imagem que marcou Jonathan Silva da Silva, 34 anos, funcionário de higienização da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Jurunas, da Secretaria Municipal de Saúde (Sesma).

Jonathan, no entanto, tem fé e acredita que tudo isso vai acabar em breve. “Vamos poder tirar as máscaras em algum momento, nos abraçarmos e comemorarmos o fim desse vírus na nossa cidade. Basta continuarmos com o isolamento social e com a responsabilidade de nos higienizarmos corretamente”, afirma. Ele é um dos profissionais da linha de frente no combate à pandemia da covid-19 que garantem a higienização de hospitais para que o ambiente se mantenha desinfectado e descontaminado, apropriado tanto para os profissionais da saúde exercerem o seu papel com segurança, quanto para os pacientes que procuram o atendimento hospitalar. Essa atividade faz parte de uma cadeia em um trabalho não pode ser realizado sem a ajuda do outro. 

Para a diretora do Departamento de Urgência e Emergência da Sesma, Claudia Matos, a categoria dos profissionais de limpeza tem extrema importância no enfrentamento ao vírus. “O profissional de higiene e limpeza das unidades de saúde nem sempre aparece como linha de frente, mas seu papel é de suma importância nas medidas efetivas para evitar a contaminação e a propagação do novo coronavírus, pois estamos lidando com um vírus capaz de persistir vivo por até nove dias em superfícies de metal, vidro ou plástico, como maçanetas, corrimãos, saboneteiras, torneiras, interruptores de luz, bancadas e outros locais, se não for minuciosamente eliminado por um protocolo de limpeza”, ressalta. A higienização, acrescenta, faz parte de um processo crucial que pode interromper o surto em andamento.

É deste processo que a coordenadora de higienização da unidade, Hellen Cristina Miranda, 31 anos, fala com satisfação, embora tenha vivenciado um momento em que colegas tiveram que se afastar ao mesmo tempo por terem testado positivo para a doença. “Eu e a minha equipe precisamos trabalhar 24 horas para cobrir nossos companheiros que se infectaram, dando suporte para o hospital, mas com muita satisfação em poder contribuir com a sociedade, ajudando o próximo.

Essa experiência me ajudou a crescer como pessoa. Eu e meus colegas trabalhamos com muito orgulho e amor. Fizemos até uma foto para registrar o momento inesquecível no final do plantão. Logo depois eu também me contaminei e quando fiquei boa, voltei para trabalhar.”

A rede de urgência e emergência do município conta com cinco UPAs (Icoaraci, Sacramenta, Marambaia, Terra Firme e Jurunas).  As cinco unidades somam 68 profissionais que atuam em diferentes turnos para a manutenção da limpeza dos ambientes.

UBSs - Além da constante limpeza nas unidades de saúde, profissionais de limpeza urbana fizeram a higienização com lavagem e pulverização interna e externa nas 87 Unidades Básicas de Saúde (UBS) e nos quatro hospitais da rede de saúde municipal. A ação foi realizada em parceria com a Secretaria Municipal de Saneamento (Sesan).

Tags

Coronavírus sesan sesma

Comentários

*Os comentários não representam a opinião do site, a responsabilidade é do autor da mensagem.


  • in this conversation
      Media preview placeholder