Abertura do comércio coloca em risco milhares de vidas no Pará

Há um grande impasse entre a responsabilidade do poder público de salvar vidas, disciplinando o isolamento social, e o desejo incontrolável da população de sair de casa, ir ao trabalho, fazer compras e principalmente assegurar as vendas que garantem o sustento de suas famílias. A dúvida, no entanto, pode custar muito mais vidas do que já perdemos no Pará, onde quase 50 mil pessoas já se contagiaram com o novo coronavírus e cerca de 3.500 morreram.

No início da tarde desta sexta-feira (05) a repórter fotográfica Alessandra Serrão flagrou, na Rua 13 de Maio, em pleno centro comercial de Belém, o que parece inacreditável em tempos de pandemia, que já custou a vida de cerca de 35 mil pessoas no Brasil.

A imagem, capturada em Belém, é só um exemplo do que vem acontecendo no Pará, depois da flexibilização do isolamento social.  Atender aos pacientes, amparar as famílias, ordenar o funcionamento adequado, seja nas cidades, seja na zona rural, tem sido um grande desafio. O retorno às atividades econômicas, sem afetar o isolamento social também é complexo.

O que não está sendo levando em consideração, aos setores que tem pressionado o governo e as prefeituras para retomar atividades econômicas, é que Belém é a capital brasileira com maior taxa de mortalidade, seguida de Fortaleza (5°), Recife (11°), Manaus (13°) e Rio de Janeiro (15°),como se pode ver em dados divulgados pelos órgãos de saúde de todo o Brasil.

Restrições:  Para frear a circulação de pessoas nas ruas de Belém, o  acesso de ônibus ao Ver-o-Peso e ao centro comercial de Belém foi reduzido a partir desta sexta (05), de acordo com a Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana. A medida é para limitar a circulação de pessoas e estimular o isolamento social entre às 8h e 17h. O centro comercial terá novo horário de funcionamento, das 8h às 16h. Inicialmente, 20 linhas que passavam pelo local terão seu trajeto alterado.

Retomada será avaliada:  De acordo com a Sespa, a cidade de Belém atingiu, na quarta-feira (03), a taxa de ocupação de 81,51% de UTI e 54,56% leitos clínicos. O Comitê Intersetorial de Retorno das Atividades Econômicas de Belém se reunirá nesta sexta-feira (05) para a reavaliação das medidas de flexibilização da economia na capital paraense. Segundo o prefeito Zenaldo Coutinho, os lojistas do centro comercial têm até hoje para se readequar aos protocolos de distanciamento e higiene. Com registros de aglomerações desde que reabriu, há quatro dias, a área pode ser fechada novamente, alertou Zenaldo.

Shoppings e salões de beleza reabrem amanhã:  O prefeito de Belém também divulgou em suas redes sociais que os shoppings centers e salões de beleza estão programados para reabrirem no sábado (06). De acordo com o prefeito, os estabelecimentos devem funcionar em horários diferenciados e seguir protocolos de higienização específicos.

Tags

Belém comércio Coronavírus

Comentários

*Os comentários não representam a opinião do site, a responsabilidade é do autor da mensagem.


  • in this conversation
      Media preview placeholder