CORONAVÍRUS

Emoção toma conta em alta de paciente de 75 anos no hospital Dom Zico

A manhã desta terça-feira, 16, foi marcada por muita emoção no Hospital de retaguarda Dom Vicente Zico, no Marco, com a alta da paciente Eunice Pinheiro Oliveira, 75, após 20 dias em tratamento contra o novo coronavírus. A paciente se emocionou quando foi saudada com palmas enquanto passava por um corredor formado pela equipe do hospital.

“Nem acredito que estou voltando para minha casa. Estou muito emocionada. Cheguei a pensar que não voltaria para o meu lar. Agradeço a Deus e a todos os profissionais que cuidaram de mim. Eles sempre foram muito atenciosos”, disse Eunice, que deu entrada no hospital no dia 28 de abril, com sintomas de síndrome respiratória e, após o teste, foi confirmado o diagnóstico de Covid-19.

Com sintomas leves, dias antes de ir para o hospital, Eunice passou pela Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da Sacramenta e foi encaminhada para o Dom Zico, com febre, dor de cabeça e falta de ar. Ela não precisou ser entubada, mas recebeu todo suporte médico necessário. “Eu não conseguia andar de tanto cansaço, mas depois de começar a receber o tratamento me animei, e agora só quero ir para casa arrumar as minhas coisinhas e cuidar da minha família”, revelou a paciente.

Balanço - Mais de 12 mil pessoas estão recuperadas da Covid-19 em Belém. Destas, 142 foram pacientes que receberam alta do hospital Dom Zico, que desde o dia 16 de abril recebe pacientes para o tratamento do novo coronavírus.

A diretora do hospital, Odete Vieira destaca os esforços para manter um tratamento humanizado, mesmo com todas as limitações de contato que a doença impõe. “Esperamos poder contar muitas histórias de superação como da Eunice Oliveira. A equipe do hospital se dedica intensamente para proporcionar o cuidado da doença e do psicológico dos pacientes”, enfatizou a diretora.

A equipe psicossocial, com intuito de amenizar o sofrimento das famílias neste momento do tratamento, desenvolve atividades para levantar a autoestima dos pacientes e aproximá-los dos familiares. “Estamos lidando diretamente com os pacientes, por isso, é muito importante que eles se sintam acolhidos e confiem que logo vão superar a doença”, salientou Odete Vieira.

O hospital implantou a visita através de chamada de vídeo, onde os familiares podem ver o paciente internado. Outro sistema para que a família possa ter informações do paciente é o boletim de estado de saúde. Um assistente social telefona diariamente para um familiar e passa o boletim detalhado do quadro clínico dos pacientes.

O cuidado psicológico é importante tanto para os pacientes quanto para os profissionais neste momento de pandemia. A enfermeira Bárbara Amaral, que também foi acometida pela Covid-19 e precisou ficar isolada da família durante 15 dias em sua casa, conta o motivo que lhe deu ânimo para lutar contra o vírus. “Foi muito difícil acreditar que estava com a doença e ter que ficar isolada, mas sempre confiei que Deus ia me curar, pois eu precisava voltar a trabalhar para ajudar outros pacientes”, contou a enfermeira.
 

Tags

Coronavírus Saúde

Comentários

*Os comentários não representam a opinião do site, a responsabilidade é do autor da mensagem.


  • in this conversation
      Media preview placeholder