Votação Online

Bárbara Martins é finalista no Concurso das Musas do 1° Festival do Camarão online

A pedagoga Bárbara Martins, 28 anos, é uma das sete finalistas do Concurso das Musas do Festival do Camarão (Festicam), que ocorrre há 30 anos e, este ano, terá sua 1° edição online. Sem poder receber o público presencialmente, no município de Muaná, pela pandemia do Novo Coronavírus (Covid-19), a coordenação do evento decidiu fazer a atração através de lives, que serão transmitidas nos dias 19 e 20 de junho, sempre das 18h às 22h, no canal Multilive, no YouTube.

O Concurso das Musas do 1º Festival do Camarão on line, é uma das atrações mais aguardadas pelo público. Para Bárbara Martins, ser Musa Festicam é referência de beleza, atitude, postura, comportamente, cultura e inteligência. "Pretendo poder fazer parte dessa referência", afirmou.

Quem pensa que é só desfile de beleza se engana. Bárbara Martins está destinando toda ajuda dos patrocinadores para fazer cestas básicas a serem doadas para os moradores carentes de Muaná. "Assumi um compromisso com as pessoas que acreditam em mim, para representar a beleza da nossa região, então tem um grande significado e estou me dedicando e dando o meu melhor para honrar tudo isso", explicou, agradecendo ao apoio da família. 

Segundo o coordenador do Festival, César Magalhães, fazer a edição online é a forma de reunir a população do município, do Estado e de outros países para celebrar a cultura popular Muanense, juntamente com os artistas locais e atrações de artistas de grande visibilidade no cenário Estadual. "Durante os dois dias de Evento, o canal estará recebendo doações de cestas básicas, e/ou valores que serão convertidos em ações solidárias, que serão destinadas à famílias carentes no Município de Muaná", disse.

Entre as programações está o concurso de maior comedor de camarão e concurso de música e poesia. "Contamos com a participação de todos e convidamos todos para assistirem e colaborarem com esse grande Evento", concluiu.

Sobre o festival

O Festival do Camarão de Muaná teve início em 1981, por iniciativa do professor Iraci Pimenta, para homenagear o pescador camaroeiro. A iniciativa recebeu apoio da prefeitura e da comunidade local, realizado em datas próximas a 28 de maio (dia de adesão de Muaná à independência do Brasil).

Até o ano de 1996, o evento tinha características mais tímidas - contudo, a partir de 1997 - como um adolescente transitando para idade adulta - na gestão da Prefeita Ortência, sob a coordenação de Paulo Hermógenes (o PH), houve uma reformulação completa do projeto. O enfoque mais profissional trouxe uma serie de modificações estruturais e estéticas para o festival. 

Foi neste momento que nasceu a logomarca definitiva, a valorização arquitetônica das imagens e signos do Marajó e objetivos e metas bem definidos: Promover o desenvolvimento sócio, econômico e cultural do município e da região Marajoara.

O sucesso dos festivais nessa nova fase, colaborou para a fama do Festcam como o melhor evento cultural da Ilha do Marajó, e um dos maiores do Estado do Pará. Nos períodos do evento, a frente da cidade passou a ser frequentada por lanchas, barcos e navios de todos os lugares e o Município passou a ser um destino certo para os membros do antigo Iate Clube do Pará. 

Empresas de navegação e de turismo passaram a incluir o festival em seus roteiros e calendários anuais. 

O festival do Camarão de Muaná se tornou uma referência para todo o Estado. 
Nos últimos anos, a Luta Marajoara e a Corrida de cavalos Marajoaras também foram introduzidas na programação, fortalecendo a identidade e o compromisso do Festicam com a cultura de região.

Para votar na Musa do Festival do Camarão é só clicar aqui.

Tags

Beleza Marajó Muaná Mulher

Comentários

*Os comentários não representam a opinião do site, a responsabilidade é do autor da mensagem.


  • in this conversation
      Media preview placeholder