ORDEM PÚBLICA

Fiscalização da prefeitura garante cumprimento do rodízio de ambulantes no centro comercial

O comitê de segurança do município, formado por agentes da Guarda Municipal, Ordem Pública e Superintendência de Mobilidade Urbana (SeMOB), esteve juntamente com a Secretaria de Economia (Secon) durante a manhã deste sábado, 20, no centro comercial de Belém, para fiscalizar os ambulantes que deveriam já estar trabalhando no sistema de rodízio. A Prefeitura de Belém publicou nesta sexta-feira, 19, decreto municipal n° 96.530, que altera o decreto 96.340 e estabelece que somente 50% dos vendedores ambulantes atuem no centro comercial em dias alternados.

Durante a fiscalização de hoje foi identificado o descumprimento do decreto e o comitê retirou 125 ambulantes que não estavam cumprindo o acordo.

Atualmente 250 ambulantes são cadastrados na Secon, e, a partir deste sábado, 125 deles devem trabalhar às segundas, quartas e sextas e os outros 125, às terças, quintas e sábados.

Durante a operação de hoje, os 125 ambulantes irregulares que foram orientados a obedecer ao decreto, tiveram que desmontar as barracas. O maior número de vendedores estava concentrado na rua João Alfredo esquina com a travessa Padre Eutíquio.

A coordenadora da Ordem Pública, Elizete Cardoso, voltou a afirmar que é preciso a colaboração de todos para continuar com a reabertura gradual do comércio e garantir a saúde. “Já faz quase 20 dias que o comércio reabriu. Só é permitido o funcionamento de 50% dos ambulantes por dia. Está no novo decreto publicado pelo prefeito. Eles armaram as barracas durante a noite sabendo que não é permitido. O que está em jogo é a saúde da população e todos precisam colaborar. Hoje estamos aqui para garantir que somente os 50% dos ambulantes que estão escalados para o sábado trabalhem normalmente”, disse a coordenadora.

Conscientização - Apesar de alguns ainda resistirem, a maioria já compreende a necessidade do rodízio. Há dois anos Eliane Cristina Corrêa Pantoja trabalha com sua barraca de roupas localizada na rua João Alfredo, próximo da avenida Portugal. Para ela o sistema de rodízio está sendo razoavelmente bom. “Sei que é preciso fazer o rodízio até para prevenir, porque se houver muita aglomeração é capaz de voltar o pico da Covid-19 e aí todo mundo teria que parar de trabalhar novamente”, comentou.

Durante a fiscalização também foi possível perceber muita gente andando pelo comércio sem que estivessem realizando compras ou por motivos de necessidade. Não foi o caso da dona de casa Ana Cristina Ferreira, 52 anos, moradora do bairro da Pratinha. “Tive que vir no comércio porque tentei comprar uma geladeira pelo aplicativo da loja e não consegui. Também já tinha dentista marcado aqui perto. Me deparei com a fiscalização e acho que está certo, porque o número de casos da Covid-19 ainda é alto e precisamos preservar nossa saúde. Tem que ter controle”, disse a dona de casa, parabenizando a ação da Prefeitura de Belém.

Ilhas - A equipe do comitê esteve, também, com ações em vários pontos da capital durante este sábado.

Na ilha do Combu a equipe fiscalizou 33 estabelecimentos, entre bares e restaurantes, que na semana passada haviam sido orientados a permanecerem fechados. Durante a fiscalização de hoje foi constatado que os estabelecimentos estão obedecendo as determinações do decreto municipal.

Já no distrito de Mosqueiro, a Guarda Municipal de Belém retirou 226 banhistas que estavam nas praias do Bispo, Areião, Praia Grande, Prainha, Farol, Chapéu Virado, Porto Arthur, Murubira, Ariramba, São Francisco, Carananduba, Paraíso e Marahu. Também foram feitas abordagens de orientação no trânsito da ilha. Duas barracas fiscalizadas tiveram que desarmar as mesas.

Na ilha de Outeiro, a Guarda Municipal retirou 17 banhistas das praias.

Tags

Covid-19 guarda municipal Ordem Pública

Comentários

*Os comentários não representam a opinião do site, a responsabilidade é do autor da mensagem.


  • in this conversation
      Media preview placeholder