ECONOMIA

Secon e Dieese apontam aumento no preço da carne bovina

A carne bovina comercializada nos açougues, supermercados e mercados municipais de Belém apresentou elevação de preço no mês de maio, conforme revela pesquisa divulgada nesta segunda-feira, 22, pela Secretaria Municipal de Economia (Secon) e pelo Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (Dieese).

Os órgãos indicadores de preços identificaram uma elevação de 4,80% no preço médio da carne de primeira (chã/cabeça de lombo/paulista), que no mês de maio foi comercializada a R$ 26,87 o quilo, contra R$ 25,64 o quilo no mês de abril.

“Apesar do aumento de um mês para o outro, foi observado que nos primeiros cinco meses deste ano (de janeiro a maio), o preço do quilo da carne bovina apresentou uma queda de quase 5%”, explicou o secretário municipal de economia, Rosivaldo Batista.

Por mês - Segundo trajetória mensal do preço da carne comercializada nos açougues, supermercados e mercados municipais de Belém, observa-se que em janeiro de 2020 a média ficou em R$ 26,46 o quilo; em fevereiro em R$ 25,35; em março, R$ 25,08; em abril, R$ 25,64; e no mês de maio registrou a média de R$ 26,87 o quilo.

“Já na análise dos últimos 12 meses, a Secon e o Dieese observaram uma alta de 29,87%. Isso porque em maio de 2019 o mesmo produto era comercializado em média a R$ 20,69 o quilo”, observou o supervisor técnico do Dieese no Pará, Roberto Sena.

 

Tags

secon

Comentários

*Os comentários não representam a opinião do site, a responsabilidade é do autor da mensagem.


  • in this conversation
      Media preview placeholder