SAÚDE

Sesma inicia amostragem com testes rápidos para Covid-19

Em abril deste ano, Jorge Ribeiro, 49, teve os primeiros sintomas da Covid-19. “Fiquei oito dias doente, sem olfato e paladar, porém, ninguém em casa adoeceu. Na época, não consegui fazer o teste, e hoje tive a chance de ter a certeza se fui ou não acometido pelo novo coronavírus”, disse o servidor público, que atua como fiscal na área do comércio.

Jorge foi um dos voluntários para o estudo de prevalência da Covid-19, que busca identificar pessoas com anticorpos contra o novo coronavírus em Belém. A pesquisa, promovida pela Secretaria Municipal de Saúde (Sesma), da Prefeitura de Belém, iniciou nesta sexta-feira, 26, como um piloto, na Rua João Alfredo, no centro comercial.

“Foram adquiridos pela Secretaria 40 mil testes rápidos. Iniciamos uma amostragem com 200 testes, com os profissionais que atuam nesta região. Todos foram selecionados e direcionados para realizarem a testagem”, explicou o assessor técnico da Sesma, David Rosário.

O objetivo da pesquisa é identificar, dentre esta população, quem já teve ou não a doença e ajudar a gestão municipal a adotar novas estratégias no enfrentamento da Covid-19. “A análise desses testes, inicialmente, nos dará a dimensão de como está a doença na capital, além de identificar quem já teve o novo coronavírus e o registro de novos casos”, explicou o técnico.

Resultado - O resultado do teste rápido demora, em média, vinte minutos. Os valores de referência são Positivo IgM, Positivo IgM/IgG, Positivo IgG ou Negativo. “O voluntário tem o diagnóstico de que teve a doença e está, no momento, com possível infecção ativa (IgM); se está imune, há pelo menos sete dias (IgM/IgG); se teve a doença e não está mais contaminado (IgG); ou resultado negativo, que indica que não está infectado ou não desenvolveu os anticorpos”, explicou a servidora da Sesma, Lúcia Fidalgo.

Em casos positivos, o voluntário é direcionado para o aconselhamento para receber as orientações necessárias. Jorge atestou IgG positivo e contou estar mais aliviado, apesar do susto de ter adquirido a doença. “Estou com anticorpos e não transmito mais a doença. Fico mais tranquilo, de certa forma, porque trabalho em um local muito movimentado”.

Gleyson Pina, 42, que também trabalha no centro comercial, destacou a importância do teste rápido para quem não teve a oportunidade de fazê-lo. “Em casa, todo mundo adoeceu e eu tive sintomas leves. Foram uns quatro dias de febre e dor de cabeça e eu não tinha feito o teste. Esta ação é ótima para quem não tem condições de fazer um teste pago, por exemplo”.

Fases - A amostragem no centro comercial continuará neste sábado, 27. A próxima fase será no entorno do Ver-o-Peso e, uma terceira fase está programada para a população, conforme faixa etária (igual ou superior a 15 anos de idade), sexo e bairro. “Os locais, para o piloto, foram selecionados devido a reabertura da atividade comercial e o fluxo de pessoas”, esclareceu David.

O estudo será concluído com a aplicação de testes em todos os bairros da capital, além das ilhas, através de testagem por amostragem em residentes do município, atingindo o total de 40 mil pessoas.
 

Tags

Coronavírus sesma

Comentários

*Os comentários não representam a opinião do site, a responsabilidade é do autor da mensagem.


  • in this conversation
      Media preview placeholder