JURUNAS

Novo Porto do Açaí está na fase final de obras

Um novo Porto do Açaí será entregue, em breve, para a população, completamente renovado, para dar melhores condições de trabalho para os atravessadores de açaí e feirantes que atuam no local. O Porto, localizado na avenida Bernardo Sayão, é um dos maiores entrepostos de comercialização do fruto.

Com quase 95% dos serviços já executados, a obra, realizada pela Prefeitura de Belém, por meio da Secretaria Municipal de Urbanismo (Seurb), segue em fase de acabamentos, com pintura e aplicação de revestimentos nos novos boxes e no prédio administrativo. O trabalho também se concentra nas instalações elétricas e na fase de projeto e implantação do sistema de combate a incêndio.

Edificação - Foram construídos 30 novos boxes, desde a fundação, assim como o prédio administrativo, com banheiros e salas para abrigar a administração e o posto da Guarda Municipal. Os boxes padronizados foram construídos em alvenaria com portas de rolar em aço e instalações elétricas e hidráulicas individuais. A feira também ganhou banheiros feminino, masculino e para pessoas com deficiência. 

A área de comercialização do açaí foi ampliada em 700 metros quadrados, com uma plataforma em concreto construída com fundações sob o rio. Junto da nova plataforma, também foi erguido o novo trapiche em concreto.

Foi instalada ainda, uma cobertura sobre toda a nova feira, com estruturas e telhas metálicas, que protegem uma área de mais de mil metros quadrados. “A cobertura é moderna e consiste em uma das inovações do projeto, uma vez que o espaço era descoberto e os trabalhadores ficavam expostos ao sol e chuva. Outra novidade é o prédio administrativo e os banheiros, além da plataforma e do trapiche”, destaca o diretor de Obras Civis da Seurb, Reinaldo Leite.

Segundo o diretor, a obra no Porto do Açaí visou ampliar a área e dar melhores condições para os trabalhadores.  “O projeto aumentou a capacidade de atendimento para os atravessadores de açaí, e trará um melhor ambiente de trabalho para os feirantes que há muito tempo ansiavam pela obra no espaço onde tiram o sustento de suas famílias e movimentam a economia local”, afirma o engenheiro. 

Comércio – O espaço conta com 49 permissionários que comercializam nos setores de hortigranjeiro, açaí in natura, farinha, industrializados, lanches, refeições e outros produtos. Além deles, os ribeirinhos, que trazem produtos de outras localidades, vendem na área livre.

Tags

belém em obras seurb

Comentários

*Os comentários não representam a opinião do site, a responsabilidade é do autor da mensagem.


  • in this conversation
      Media preview placeholder