GASTRONOMIA

Chefs premiados ensinam receitas no projeto “Gastronomia Criativa em Casa”

O isolamento social foi uma das consequências da pandemia da Covid-19, uma das medidas recomendadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS), para combater a proliferação da doença. Neste período, para celebrar a gastronomia da capital, reconhecida internacionalmente, mas respeitando as medidas de distanciamento, a Prefeitura de Belém criou o projeto "Gastronomia Criativa em Casa", que é exibido todos os sábados, às 11h, nas redes sociais da Prefeitura.

O projeto da PMB, coordenado pela Companhia de Desenvolvimento e Administração da Área Metropolitana de Belém (Codem), traz iguarias feitas por chefs de Belém, com ingredientes regionais. São diversos pratos com sabores da terra, onde os chefs convidados ensinam o passo a passo de preparação das receitas. "O objetivo da criação do projeto é o de levar entretenimento gastronômico para as pessoas que estão em casa e movimentar a gastronomia, convidando vários chefs, boieiras premiadas, e também merendeira premiada nacionalmente. Queríamos trazer receitas gostosas e acessíveis para todas as pessoas", explicou a coordenadora do projeto, Claudia Sadalla.

O primeiro episódio foi exibido no dia 6 de junho, a convidada foi a chef Ângela Sicília, premiada internacionalmente pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), que ensinou o preparo do Caneloni Marajoara, um prato Italo-Amazônico, onde a ela mistura a cozinha italiana com ingredientes que fazem parte da identidade da nossa gastronomia: camarão, tucupi, jambu e cheiro verde.

A segunda chef a preparar uma das receitas apresentadas no programa foi Daniela Martins, que ensinou a fazer uma deliciosa carne assada de panela com batatas. O terceiro prato foi feito pela chef Giselle Arouck, que preparou uma língua caramelada com purê de abóbora. Um dos caranguejos mais famosos de Belém tem endereço, fica localizado no bairro da Cidade Velha e é feito pelo chef Rubão. Este saboroso caranguejo foi o quarto prato apresentado no projeto.

No último sábado, 4, foi a vez da quinta receita: "Pai D'égua esse Nemo com Pupunha e Tucupi", o delicioso filé de pescada branca preparado com jambú, tucupi, pupunha, chicória e outros ingredientes. O prato é feito pela merendeira premiada da Prefeitura de Belém, Joselene da Silva, que em 2017 foi uma das vencedoras do concurso “Melhores Receitas de Alimentação Escolar”, promovido pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE).

Gastronomia criativa e premiada, com sabores inigualáveis e ingredientes que deixam os pratos ainda mais deliciosos. Essa é a cozinha de Belém, com pratos de inúmeras variedades e sabores únicos, como a maniçoba e o açaí. Neste sábado, 11, às 11h da manhã, a boieira Hildely Porpino, mais conhecida como Tiêta, que foi uma das campeãs da edição do Mercado Criativo no Ver-o-Peso, vai ensinar como fazer um vatapá com sabor da terra, o vatapá de açaí.

A boieira Elizabeth Medeiros, também campeã do Mercado no Ver-o-Peso e, o chef Ricardo Costa, serão os próximos que apresentarão seus pratos. O último a apresentar será o chef Brenno Pinto, que também é professor da Escola Criativa de Gastronomia de Belém, localizada no distrito de Outeiro. A escola surgiu a partir do título de Belém como Cidade Criativa da Gastronomia, concedido em 2015, pela Unesco. O título tem a finalidade de impulsionar o turismo gastronômico, a sustentabilidade, o intercâmbio de informações, além da pesquisa e geração de emprego e renda.

Tags

Coronavírus Gastronomia Gastronomia Paraense

Comentários

*Os comentários não representam a opinião do site, a responsabilidade é do autor da mensagem.


  • in this conversation
      Media preview placeholder