PLATAFORMA

Belém reduz casos diários e óbitos pela Covid-19

Desde o dia 10 de junho, o município de Belém tem confirmado menos de 100 casos por dia da Covid-19. No pico da doença, registrado entre os meses de abril e maio, o dia 20 de abril teve o maior número de confirmações por dia, quando 905 casos foram positivos. Os dados estão disponíveis no painel da Covid-19, disponível no site da Prefeitura de Belém e acessível a qualquer usuário.

Quando comparado os dias com maior número de casos confirmados com o último boletim divulgado pela Prefeitura no dia 12 de julho, a redução é de mais de 93% dos casos diários confirmados na capital. O número que mais cresce é o de pacientes recuperados, que hoje soma 18.239 pessoas. Nesta segunda-feira, 13, às 14h, atualização mais recente do painel, são 21.928 casos confirmados para a doença.

Essa queda também é vista em relação ao número de óbitos. No pico da pandemia na capital, a taxa de letalidade chegou a quase 16,62% e hoje está em 9,02%. Ainda é considerada alta pela equipe de epidemiologia, mas a redução já é vista como um avanço. Desde o dia 08 de junho, o número de óbitos pela Covid-19 está abaixo de dez por dia. Um contraste em relação ao pico da doença, cujo maior registro em um dia deu-se em 28 de abril, quando o município teve a triste marca de 70 óbitos.

Dentro do perfil dos acometidos pela doença, a maioria dos casos confirmados é em mulheres (52,5%), porém, com relação aos óbitos, os homens são os que mais falecem (62,6%). Os casos confirmados estão concentrados na faixa etária de 20 a 59 anos, que somam 15.486 pessoas positivas para a doença. Já em relação aos 1.977 óbitos pelo novo Coronavírus, a ocorrência é maior a partir dos 60 anos (1.515 óbitos). Em 81,94% dos falecimentos, a confirmação do diagnóstico da Covid-19 foi feita por exame laboratorial. Nos demais casos, a definição da causa da morte foi por vínculo epidemiológico e teste rápido. As comorbidades mais comuns são diabetes, pneumopatia, imunodeficiência e doença renal. Os bairros com maiores índices da Covid-19 e de óbitos pela doença são Marco, Pedreira e Guamá.

A taxa de ocupação de leitos também reduziu e hoje está em 50%, contrastando com os dias em que os serviços municipais registraram 100% de ocupação. “Esses dados estão sendo avaliados diariamente para que a cidade possa retomar as atividades não essenciais. Em primeiro lugar, nosso objetivo é proteger a vida e isso significa ajudar as pessoas mais afetadas pelos efeitos econômicos e sociais da pandemia e defender a saúde dos cidadãos”, destacou o titular da Sesma, Sérgio Amorim, que acrescentou que a redução de casos tem sido acompanhada de perto pelo prefeito Zenaldo Coutinho, pela equipe de vigilância em saúde da Secretaria Municipal de Saúde (Sesma) e outros profissionais parceiros.

Investimentos - Diferentemente de outras pandemias, o novo Coronavírus “encontrou” um mundo cada vez mais conectado, promissor em pesquisas e resolutivo em equipamentos. Hoje, o uso da tecnologia revela-se uma estratégia de gestão tanto pública quanto privada. Em Belém, por exemplo, os investimentos da prefeitura em equipamentos modernos, como tomógrafo e respiradores, e ampliação da rede de saúde estão sendo fundamentais para que a população tenha suporte de atendimento.

Entre os investimentos feitos pela prefeitura está o Sistema da Rede Bem- Estar, que conecta todos os atendimentos das cinco Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e HPSM do Guamá, proporcionando agilidade na captação de dados, que subsidiam as medidas estratégicas de liberação das atividades sociais e econômicas.

A prefeitura também teve que rever o modelo tradicional de atendimento e readequar para o momento de pandemia. Consultas foram reagendadas, atividades coletivas foram suspensas e foram investidos esforços no atendimento remoto, com consultas agendadas e realizadas virtualmente, como atendimento psicológico, terapia ocupacional e fisioterapia. Além do atendimento por telemedicina, cuja plataforma já está funcionando e orientando os casos suspeitos da Covid-19. Também foi montada uma central telefônica para esclarecimentos da população e notificação de casos suspeitos.

Outro avanço que tem colaborado na pandemia é a qualidade dos equipamentos de proteção individual, que estão mais anatômicos, eficientes e resistentes, proporcionando aos profissionais da linha de frente o exercício da função com mais segurança. Neste item, a prefeitura ampliou o estoque do município e tem contado com parcerias e doações, como máscaras face shield produzidas em impressoras 3D. “Nós também fechamos parceria com o Instituto Federal do Pará que rendeu a produção de 60 galões de álcool gel para a higienização das nossas unidades de saúde. Além de outras instituições de ensino que têm nos ajudado neste momento ímpar da saúde pública”, destaca o secretário de saúde.

A prefeitura também entregou novas ambulâncias, abriu a UPA do Jurunas, destinou o Hospital D. Zico para internação exclusiva de pacientes com Covid-19, abriu tendas de triagens nas UPAs, ampliou o número de profissionais, aumentou a remuneração de médicos, entregou um novo abrigo para os índios Warao, ampliou a assistência a pessoas em situação de rua com atendimento médico no ginásio Altino Pimenta e ampliação das equipes do Consultório na Rua, entre outras ações que resultaram na atual redução de casos confirmados e na diminuição da procura pelo serviços de saúde municipais, sem relaxar nas medidas de prevenção, como uso de máscaras, distanciamento social e higienização das mãos.

Tags

Coronavírus sesma

Comentários

*Os comentários não representam a opinião do site, a responsabilidade é do autor da mensagem.


  • in this conversation
      Media preview placeholder