Saúde

Oftalmologista alerta sobre prevenção à conjuntivite de verão

Segundo o oftalmologista do Centro Integrado de Inclusão e Reabilitação (CIIR), Uma associação de fatores leva a uma preponderância das conjuntivites no verão.

Algumas doenças são mais comuns durante o período de verão. Uma delas, é a conjuntivite de verão, que é uma inflamação de uma região dos olhos chamada conjuntiva, a “parte branca” dos olhos.

Segundo dados divulgados pela Sociedade Brasileira de Oftalmologia, surtos de conjuntivite podem ocorrer em qualquer época do ano. No entanto, eles são comuns em períodos do ano, com temperaturas elevadas, porque o calor, a umidade e também o tempo muito seco favorecem a disseminação dos agentes infecciosos, causando assim, a conjuntivite de verão.

Outro motivo, é que durante os meses mais quentes, as pessoas passam mais  tempo ao ar livre, praticando esportes ou curtindo praias, rios e piscinas, e compartilhando os mesmos locais, hábito propício para que os vírus e bactérias causadores da conjuntivite se disseminem.

Segundo o oftalmologista do Centro Integrado de Inclusão e Reabilitação (CIIR), Uma associação de fatores leva a uma preponderância das conjuntivites no verão.

“Podemos citar as mudanças de temperatura e a ocorrência do calor, favorecendo fenômenos alérgicos e a liberação de células inflamatórias e alergênicas, principalmente representadas pelos mastócitos, que são células encontradas no tecido conjuntivo.

De acordo com o oftalmologista, os sintomas principais da conjuntivite de verão são os olhos vermelhos, ardendo e irritados, lacrimejamento excessivo, prurido e incômodo com a luz.

Sobre a faixa etária das pessoas que contraem a doença, Igor informa “que varia muito, desde crianças, adolescentes e adultos, cada grupo etário tendo suas principais características e fatores de risco específico."

Ainda conforme o médico, algumas ocupações são mais propensas à doença, como, por exemplo, motoristas e trabalhadores expostos ao vento e à luz solar.

O oftalmologista informa, que no ambulatório de Oftalmologia do CIIR, é perceptível o aumento no número de casos no início do verão, se estendendo até  meados de outubro.

O tratamento da doença, conforme informa o médico, varia entre uso de colírios lubrificantes, à associações de antibióticos, dependendo de cada caso.

“Para evitar a conjuntivite de verão, aconselho a lavagem constante das mãos; assim como sugiro que evitem aglomerações e compartilhamento de toalhas ou itens de higiene pessoais. Além disso, sempre que possível, com orientação médica, que façam uso de colírios lubrificantes”, orienta o oftalmologista.

Atendimento – Os usuários podem ter acesso aos serviços por meio de encaminhamento das Unidades de Saúde, acolhido pela Central de Regulação de cada município, que por sua vez encaminhará à regulação Estadual, onde o pedido será analisado conforme perfil do usuário, através do Sistema de Regulação.

Serviço: O CIIR funciona na Rodovia Arthur Bernardes, 1.000. Mais informações: 4042-2157/58/59.

 

Tags

CIIR Saúde Verão Amazônico

Comentários

*Os comentários não representam a opinião do site, a responsabilidade é do autor da mensagem.


  • in this conversation
      Media preview placeholder