Oportunidade

Projeto leva meditação e yoga para detentos de Itaituba

Realizado pela Comarca de Itaituba, o Projeto Respirando Liberdade, promove saúde mental e cultura de paz entre os internos com aulas on-line e presenciais.

Custodiados do Centro Regional de Recuperação de Itaituba (CRRI), no oeste paraense, ganharam em julho uma nova oportunidade para desenvolver o autoconhecimento, o equilíbrio emocional e a superação de traumas. Trata-se do Projeto Respirando Liberdade, que proporciona cursos on-line e presenciais sobre técnicas de respiração, meditação e yoga para a construção de uma cultura de paz dentro e fora da casa penal.

O projeto é uma realização da Vara Criminal da Comarca de Itaituba, em parceria com o CRRI e Fundação Arte de Viver, responsável por ministrar as aulas. O primeiro curso foi realizado pela internet, de 06 a 09 de julho, com participação dos diretores, técnicos e agentes penitenciários do CRRI e da equipe técnica da Vara Criminal e do Setor Psicossocial da Comarca de Itaituba/PA.  Para os internos, o treinamento ocorreu de 20 a 23 de julho, inicialmente com 10 custodiados voluntários. Após o curso, os presos exercitarão o que aprenderam por mais 40 dias consecutivos, para que a reflexão se torne prática diária.

“O programa busca cortar pela raiz o ciclo da violência e criar um ambiente para uma verdadeira reabilitação e reintegração dos presos na sociedade, uma vez que eles se tornam mais conscientes das consequências de suas ações, assumem responsabilidades e passam a procurar soluções para os problemas dentro de si e não apenas no mundo exterior”, afirma o juiz Agenor Andrade, titular da Vara Criminal da Comarca de Itaituba.

O curso, ministrado pela fundação Arte de Viver, é parte do programa Prision, cujas aulas ensinam técnicas avançadas de respiração que removem o estresse acumulado no organismo e promovem um poderoso efeito de limpeza no corpo e na mente. A principal ferramenta do programa é uma técnica chamada Sudarshan Kriya (ação purificadora), capaz de transformar emoções intensas e restaurar a calma e a capacidade de concentração.

Aulas acontecem presencialmente ou pela internet.

A expectativa é que a prática dos cursos, em conjunto com outras ações desenvolvidas pelo CRRI, ajudem os presos a lidar de forma mais construtiva com os sentimentos de medo, culpa, desespero, depressão, vingança, agressividade, raiva e frustração. Os benefícios incluem maior qualidade de vida, aumento da autoconfiança, fortalecimento dos valores humanos e redução da dependência de substâncias químicas viciantes.

Edivan Rodrigues é um dos detentos que participou das aulas de respiração, meditação e yoga. Para ele, a prática de meditação tem sido uma aliada para controlar impulsos e melhorar o comportamento. “Só tenho a agradecer por mais uma vez poder aprender coisas novas. Às vezes me sentia muito pesado na cela, sabe? Naquele ambiente pesado, pensando besteira. No curso, aprendi vários exercícios que vou praticar. Fico em paz, tenho outros pensamentos, penso melhor e consigo refletir para ser uma pessoa melhor no futuro”, afirma Edivan.

Já o custodiado Flávio Alves não esconde a empolgação com as lições aprendidas no Projeto Respirando Liberdade. “Todo dia quando amanhece o dia eu já fico no pé do portão esperando para vir pra cá. Quase todo mundo aqui está com a mesma alegria, empolgado com esse curso”, conta.

Além dos benefícios para a saúde física e mental, a prática de meditação, yoga e exercícios respiratórios também pode se converter em redução de pena. A experiência do Projeto Respirando Liberdade poderá ser replicada em unidades prisionais de outros municípios em breve. 

Tags

CRRI Internos de projeto da Susipe Itaituba justiça Pará saúde mental

Comentários

*Os comentários não representam a opinião do site, a responsabilidade é do autor da mensagem.


  • in this conversation
      Media preview placeholder