Tecnologia

Empresa lança plataforma interativa para aprendizagem de engenharia e tecnologias

Focada em experiências inovadoras de aprendizagem, a plataforma conta com recursos como vídeos, laboratórios virtuais, exercícios interativos e materiais de apoio.

A Mundo Digital Interativo (MDI), empresa residente no Parque de Ciência e Tecnologia (PCT) Guamá, lançou na última terça, 28, o Labozilla, uma plataforma interativa que, com o uso de laboratórios virtuais e simuladores, oferece cursos nas áreas de engenharia e tecnologia, voltados para estudantes de ensino superior e profissionais da área.

Focada em experiências inovadoras de aprendizagem, a plataforma conta com recursos como vídeos, laboratórios virtuais, exercícios interativos e materiais de apoio. “O mercado de trabalho tem progredido cada vez mais rápido, de acordo com a evolução das tecnologias. Com foco nesta percepção, vejo que o Labozilla coloca o estudante ou o profissional em contato com o que é trabalhado efetivamente no mercado. O uso de laboratórios virtuais permite a criação de diferentes cenários de aplicação dos conteúdos estudados nos cursos, de forma rápida e fácil. A tecnologia possibilita ainda diferentes configurações, dando ao cursista um entendimento profundo dos processos envolvidos“, afirma Manoel Sena, sócio fundador da MDI.

Cursos – Desenvolvidos e assistidos por profissionais com vivência em engenharia e tecnologia, mas também na docência do ensino superior, os cursos da plataforma abordam temas como: algoritmos e programação; engenharia do futebol; engenharia do equilíbrio da partícula; comportamento de bombas hidráulicas centrífugas; análise de vibrações; cálculos de tensões em juntas soldadas de filete; álgebra linear; resistência dos materiais e elementos finitos – análise linear estática.

Comercializados na modalidade de assinatura, após a compra, os cursos ficam acessíveis por seis meses nas contas dos usuários. O curso “Engenharia do equilíbrio da partícula” é gratuito, os demais variam entre R$ 60,00 a R$ 280,00. Para acessar os materiais, os usuários precisam ter um computador, smartphone ou tablet com acesso à internet.

“Para o estudante, o Labozilla é uma forma de se apropriar de conhecimentos chave para entrar com sucesso no mercado. Para os profissionais que já são engenheiros, os conteúdos fornecem uma forma de aumentar a sua competitividade e o seu grau de empregabilidade”, complementa Manoel.

Tags

Belém Educação Engenharia Pará PCTGuamá tecnologia

Comentários

*Os comentários não representam a opinião do site, a responsabilidade é do autor da mensagem.


  • in this conversation
      Media preview placeholder