CULTURA

A lenda da Cobra Norato contada no Banco da Amazônia

O Espaço Cultural Banco da Amazônia reabriu dia 28 de agosto com a exposição Cobra Norato do coletivo Pupunha com Café, projeto aprovado no edital 2020 de artes visuais. O período de visitação segue até 2 de outubro com protocolos de prevenção à Covid 19 para receber o público em segurança.

A programação do Espaço Cultural do Banco da Amazônia foi retomada com o segundo projeto aprovado no edital de Artes Visuais para 2020. A instalação Cobra Norato inaugurou dia 27 de agosto, e ficará aberta à visitação pública até o dia 2 de outubro no espaço cultural da instituição reunindo fotografias e um grande cenário, frutos de longa pesquisa sobre a lenda amazônica que ainda hoje é inspiração para inúmeros causos em localidades no Estado.

Assinada por Alessandro Pinheiro, Carla Duncan e Oteb Provos White, que formam o coletivo Pupunha com Café, a mostra pode ser visitada de segunda a sexta-feira seguindo sempre orientações de prevenção, não sendo permitidas, portanto, aglomerações de qualquer natureza.

A ambientação a qual o público poderá conhecer também virtualmente por meio do site www.cobranorato.com é toda ela construída por materiais recicláveis, grande parte de miriti, como forma de trazer para o espaço cultural as cidades de Abaetetuba, Cametá e Oeiras do Pará, por onde os pesquisadores mergulharam na lenda de Norato, registrando as características físicas desses locais a fim de transportá-los, em síntese, para a galeria.

O site contém informações detalhadas sobre o processo de construção e produção da instalação, sendo ainda o canal para as pessoas e grupos que desejarem marcar com antecedência sua visita, uma ferramenta providencial para um momento diferenciado em que instituição e artistas somam esforços para que todos os protocolos de segurança sejam observados em prol da saúde da comunidade, sem perder de vista a importância de estimular a produção cultural.

Segundo Oteb Provos White o grupo reúne talentos da fotografia, das artes visuais e da cenografia, cuja soma resulta em criatividade e convite à reflexão, e o coletivo Pupunha com Café vem construindo uma trajetória “inteiramente voltada para as artes visuais com maior interação em projetos de instalações artísticas com foco no meio ambiente, sustentabilidade, reciclagem, e capacitação através de cursos e oficinas, reflorestamento, defesa em primeira instância do ecossistema, ecologia, fauna e flora, populações ribeirinhas, quilombolas e indígenas e em defesa da Amazônia como polo de equilíbrio da estabilidade ambiental do planeta”, resume.

A abertura da exposição Cobra Norato, além de marcar a retomada das atividades do Espaço Cultural, possibilita que, uma vez mais, a instituição demonstre seu compromisso com a responsabilidade socioambiental. “Procuramos sempre apoiar ações que fomentam a sustentabilidade, que envolvam temas ambientais e de qualidade de vida, que conscientizem a população para a necessidade de preservação do meio ambiente. E essa exposição vem ao encontro disto”, explica Ewerton Alencar, coordenador de patrocínio do Banco da Amazônia.

Serviço:
A exposição Cobra Norato está aberta ao público de segunda a sexta-feira, de 9 às 16h no Espaço Cultural Banco da Amazônia (Av. Presidente Vargas, 800. Centro. Belém) até o dia 2 de outubro. Entrada franca.

Tags

Amazônia Basa cultura Eventos

Comentários

*Os comentários não representam a opinião do site, a responsabilidade é do autor da mensagem.


  • in this conversation
      Media preview placeholder