SOLIDARIEDADE

População do Amapá recebe 2 mil cestas básicas de parceria entre o MPT e Unops

Além da situação de vulnerabilidade agravada pela pandemia de COVID-19, o apagão de 3 de novembro deixou quase 90% da população e 13, dos 16 municípios, sem eletricidade, impactando também o fornecimento de água e telecomunicações

Duas mil cestas básicas foram distribuídas entre a última quinta-feira, 12, e o domingo, dia 15, no Amapá. As cestas foram compradas pelo UNOPS, organismo das Nações Unidas especializado em compras com recursos destinados pelo Ministério Público do Trabalho no Pará e Amapá.

A distribuição foi feita pela Rede Amapá Solidário, que conta com organizações parceiras, a famílias de todo o estado, incluindo reservas indígenas. A ação foi levada ao conhecimento do Ministério Público Federal e Ministério Público do Estado do Amapá. 

Além da situação de vulnerabilidade agravada pela pandemia de COVID-19, o apagão de 3 de novembro deixou quase 90% da população e 13, dos 16 municípios, sem eletricidade, impactando também o fornecimento de água e telecomunicações. O fornecimento foi restabelecido para todos os municípios no dia 15, mas continuará em regime de rodízio por tempo indeterminado. 

“Desde o início da pandemia, o MPT está destinando recursos para minimizar os impactos negativos nos setores mais vulneráveis da sociedade,” afirmou Cíntia Leão, procuradora chefe do MPT no Pará e Amapá. “Agora não seria diferente. O Amapá precisa de toda ajuda possível para enfrentar este momento crítico, a campanha tem esse objetivo e ganha importantes parcerias todos os dias”, reforça a procuradora chefe.

A diretora e representante do UNOPS no Brasil, Claudia Valenzuela, destacou que a falta de eletricidade agravou a situação de vulnerabilidade que já era alarmante em função da pandemia da COVID-19. “Agora é ainda mais urgente trabalhar com o MPT e nossos parceiros para melhorar a vida das pessoas que estão enfrentando esta situação extremamente difícil”, afirmou ela.

“O apoio do MPT e UNOPS tem sido essencial para os grupos sociais mais afetados pela crise sanitária e econômica decorrente da pandemia da Covid-19 e também nesse momento de crise energética,” afirmou Alzira Nogueira, da coordenação da Rede Amapá Solidário. “Em nome de todas as comunidades beneficiadas expressamos nossa gratidão”, finalizou.

Tags

Amapá Apagão Covid-19 SOS Amapá

Comentários

*Os comentários não representam a opinião do site, a responsabilidade é do autor da mensagem.


  • in this conversation
      Media preview placeholder