COLETA DE DADOS

Sinjor-PA inicia pesquisa sobre extensão da Covid-19 entre os jornalistas

O Sindicato dos Jornalistas no Estado do Pará (Sinjor-PA), preocupado com o adoecimento da categoria durante a pandemia do novo coronavírus, promove a pesquisa "Jornalistas do Pará e a Covid-19", até o dia 15 de fevereiro. O formulário pode ser respondido pela internet pelo computador, smartphone ou tablet com o link https://forms.gle/WcocVHG2x2r9T8SN6

“Essa é a primeira pesquisa de várias que pretendemos realizar com os jornalistas no estado do Pará. Entender como a pandemia atingiu os jornalistas é fundamental para termos uma base de quantos jornalistas adoeceram, se tiveram sequelas, se foram assistidos pelos seus empregadores”, destaca o presidente do Sinjor-PA, Vito Gemaque.

Pesquisa - A pesquisa pretende coletar dados sobre a extensão da Covid-19, mercado de trabalho e a relação entre contaminação, internação e óbitos entre jornalistas. Ao responder as questões, os jornalistas consentem que a entidade utilize as informações para elaboração de uma base de dados para divulgação quantitativa e qualitativa dos resultados gerais.

As respostas da categoria servirão para subsidiar o debate com poder público e empregadores, além de sensibilizar a sociedade para a atuação jornalística na linha de frente da pandemia.

Vacinação - O Sinjor-PA pretende sensibilizar com essa pesquisa os órgãos do poder público para incluir os jornalistas, que trabalham na linha de frente da notícia, entre os grupos prioritários dos planos de vacinação. O sindicato protocolou ofícios há uma semana solicitações para a Secretaria de Saúde do Estado do Pará (Sespa), ao governador do estado, Helder Barbalho, e a vários prefeitos dos municípios paraenses, como Edmilson Rodrigues em Belém, para incluir a categoria na fase 4 da vacinação, mesma etapa que contempla trabalhadores de outros setores como da educação.

Com o apoio de vários jornalistas foram entregues documentos também às prefeituras de Santarém, Novo Repartimento, Parauapebas, Bragança, Castanhal e Juruti.

“Esses dados são importantes para constatar que os jornalistas, indispensáveis para a sociedade ter notícias corretas e apuradas, foram também vítimas da Covid-19. Teremos dados concretos para algo que já sentimos diretamente nos locais de trabalho, com vários relatos de colegas adoecidos, com sequelas e até que vieram a óbito. Isso tudo ajudará a fortalecer a luta para incluir os jornalistas no plano de vacinação”, explica Gemaque.

Fonte: Sindicato dos Jornalistas do Pará

Tags

jornalismo Jornalistas Paraenses em Ação

Comentários

*Os comentários não representam a opinião do site, a responsabilidade é do autor da mensagem.


  • in this conversation
      Media preview placeholder