Sustentabilidade

Mineração Paragominas ampliou em 52% o reflorestamento entre 2019 e 2020

No ano passado, foram recuperados 206 hectares com as mudas produzidas no viveiro da empresa.

Quase 2.500 hectares já foram reflorestados na região da Mineração Paragominas, mina de bauxita da Hydro, localizada no município de Paragominas/PA, desde 2009. Somente em 2020, 206 hectares receberam as mudas produzidas no próprio viveiro da empresa. Essa área foi 52% maior em relação ao ano anterior, uma evolução que atendeu as expectativas corporativas da Hydro, mesmo em um cenário de pandemia da Covid-19.

Cerca de 70% do reflorestamento foram realizados com a técnica de nucleação e 30% com o plantio tradicional. A nucleação consiste na formação de "ilhas" ou núcleos de vegetação com espécies com capacidade ecológica de melhorar significativamente o ambiente, facilitando a ocupação dessa área por outras espécies. As espécies usadas na recuperação das áreas da Mineração Paragominas são referenciadas no inventário feito pela empresa, antes da extração do minério, com aproximadamente 50 espécies adaptáveis à realidade da região. Dentre as espécies, no ano passado, foram plantados ipê amarelo e roxo, jatobá, maçaranduba, ingá de macaco, abiú de macaco, mata-mata, fava bolota.

A meta da empresa é recuperar na proporção de 1:1, ou seja, a cada 1 hectare disponibilizado no ano (área lavrada, menos a área utilizada para infraestrutura) será recuperado 1 hectare em até dois anos após a disponibilização. Estes números levam em conta a natureza dos ciclos de mineração, a busca contínua para o sucesso do reflorestamento, a conservação do ecossistema, o avanço das técnicas de reabilitação e a segurança operacional da mina.

“O nosso trabalho de recuperação das áreas mineradas está em constante aperfeiçoamento e conta com o suporte de projetos de pesquisas, visando a melhoria contínua das técnicas aplicadas, que são realizados pelo Consórcio de Pesquisa de Biodiversidade Brasil-Noruega (BRC). Acreditamos que existe uma maneira de conduzir uma operação responsável, sustentável e segura na Amazônia, ou seja, que esteja combinada às ações de conservação da fauna e da flora, assim como de melhoria da qualidade de vida das comunidades nos territórios onde atuamos”, afirma Evilmar Fonseca, diretor industrial da Mineração Paragominas.

Pesquisa - O BRC é uma iniciativa inovadora da Hydro para o fortalecimento de sua capacidade de conservar a biodiversidade das áreas onde lavra a bauxita. Para apoiar o processo de reabilitação florestal, a Mineração Paragominas funciona como um grande laboratório natural para análises técnicas e científicas desenvolvidas pelo Consórcio, que é composto pela Universidade Federal do Pará (UFPA), da Universidade Rural da Amazônia (UFRA), do Museu Paraense Emílio Goeldi, da Universidade de Oslo (UiO) e profissionais da Hydro. 

Produção de mudas - As mudas usadas na recuperação são cultivadas no viveiro da Mineração Paragominas que, em 2020, produziu mais de 88 mil mudas. Elas são provenientes de sementes e mudas coletadas na área florestal da empresa e seu entorno. Este ano, serão adquiridas variabilidades genéticas de espécies em outros estados para testes e análises da equipe de meio ambiente da empresa que atua no viveiro de mudas.

Tags

hydro Paragominas sustentabilidade

Comentários

*Os comentários não representam a opinião do site, a responsabilidade é do autor da mensagem.


  • in this conversation
      Media preview placeholder