INDÚSTRIA

Alubar investe em inovação e IoT com modernização de equipamentos em Barcarena

Os laminadores da empresa agora contam com novas tecnologias de monitoramento on-line em tempo real, que aumentam a segurança, permitindo prever e evitar falhas técnicas.
Sem Descrição

A Alubar, maior fabricante de cabos elétricos de alumínio da América Latina e uma das maiores produtoras de vergalhões de alumínio, implantou recentemente uma melhoria inovadora para facilitar a manutenção preditiva das máquinas da unidade de Barcarena, no Pará. A empresa adotou, este ano, novas tecnologias de sensores de monitoramento on-line nos laminadores, os adaptando ao conceito de Internet das Coisas (IoT) e ao modelo de Indústria 4.0.

Os laminadores são utilizados na fábrica para transformar o alumínio primário em vergalhões de alumínio e suas ligas. Conectados à rede, os sensores aumentam a segurança ao coletar e transmitir automaticamente dados como vibração e temperatura dos cabeçotes e motores. Os técnicos de Manutenção recebem essas informações em tempo real e, com elas, conseguem identificar eventuais desvios e consertá-los antes que aconteçam falhas.

Antes da melhoria, essas informações eram coletadas manualmente, em um processo que exigia a presença física do técnico nas máquinas. Os sensores proporcionam mais segurança, menor tempo de parada das máquinas, mais produtividade e menor custo. “Esse monitoramento evita problemas como quebra mecânica, folga e temperatura alta. Agora, recebo as informações por e-mail ou SMS e tenho até 6 horas por dia para análise e ação”, explica o Técnico de Manutenção Preditiva Luís Silva.

INDÚSTRIA 4.0

A Alubar tem como um de seus valores a Inovação. Por isso, tem investido nos últimos anos seguindo os conceitos da Indústria 4.0. Para modernizar sua planta, colocou em prática a Internet das Coisas (IoT, na sigla em inglês para Internet of Things), que consiste em conectar máquinas e objetos à rede de computadores para melhorar o gerenciamento e acelerar a tomada de decisões. Além do monitoramento por sensores, outros exemplos são a leitura de dados das máquinas por QR Code, a geração de relatórios automatizados e em tempo real, entre outras.

A partir da experiência positiva com os sensores de monitoramento na Laminação, a equipe de Manutenção já estuda as possibilidades de replicar a solução em outras máquinas e unidades da Alubar. “A indústria 4.0 se caracteriza pelo uso de tecnologia no auxílio da manutenção, e é o que estamos vendo aqui. Com a manutenção preditiva, aumentamos o tempo de vida útil e a confiabilidade das máquinas”, relata Marcelo Nascimento, Engenheiro Mecânico da Alubar. (Jobson Marinho -Temple)