Canaã dos Carajás

Projetos de mineradoras contribuem para o desenvolvimento de municípios paraenses

O Simineral ON de agosto traz como principal tema “Cidades transformadoras”

O Pará é um estado de riquezas, abrangendo desde a biodiversidade local a cultura. A chegada da atividade mineradora em municípios paraenses contribui para o desenvolvimento e investimentos locais. Canaã dos Carajás, por exemplo, foi eleita líder em desenvolvimento econômico, em comércio exterior, pelo Ranking Melhores Cidades do Brasil de 2022. A lista foi elaborada pela revista IstoÉ, em uma edição especial, que apontou a cidade paraense como a mais importante entre as cidades de pequeno porte.

A expressiva atuação da atividade mineral e a maior renda per capita do Pará são os fatores que contribuíram para a colocação. Outros municípios paraenses que aparecem na lista são Parauapebas, Marabá e Barcarena. Esse é o principal tema debatido na edição de agosto da revista eletrônica Simineral ON.

Em editorial, o presidente do Simineral, Gudio Germani, destaca os projetos de associadas como exemplos de iniciativas voltadas para o desenvolvimento humano e estrutural. “As atividades das empresas associadas estão justamente nessas cidades e também em todo o restante do estado. Por isso, temos muita satisfação em poder ver que a mineração cumpre o seu papel enquanto incentivadora do desenvolvimento dessas regiões, com base nos conceitos de sustentabilidade, gerando emprego e renda”, afirmou.

Na área de sustentabilidade, o BioParque Vale Amazônia é um dos principais centros da biodiversidade do Brasil, instalado há 40 anos na Floresta Nacional de Carajás, em Parauapebas, sudeste paraense. Na linha da pesquisa, em parceria com o Instituto Tecnológico Vale – Desenvolvimento Sustentável (ITV-DS), o bioparque realiza estudos sobre o DNA de espécies da Amazônia, sendo rota de produção científica de universidades do Brasil e do exterior. O espaço conta também com um centro de visitantes, sala de exposições, orquidário, entre outros, e um viveiro de imersão com mais de 65 pássaros de 22 espécies, vivendo soltos e fazendo sobrevoo entre os visitantes.

O projeto Tipitix - Empreendedorismo Agroalimentar Comunitário, desenvolvido em Barcarena pelo Fundo de Sustentabilidade Hydro em parceria com a Fundação Mitsui Bussan do Brasil e o Instituto Peabiru, vem impulsionando a agricultura familiar do município. Um dos produtos desenvolvidos pelo projeto é a banana. Versátil, rica em potássio, vitaminas e fibras, a banana é considerada a fruta mais consumida no Brasil, ficando em torno de 25 quilos per capta/ano. Por isso, a produção de banana é uma atividade muito importante no agronegócio brasileiro, produzida principalmente por pequenos e médios produtores, com uso intensivo da mão de obra familiar.


Tags

Canaã dos Carajás mineração Simineral