Justiça e Amazônia

Belém recebe o Encontro Nacional de Sustentabilidade da Justiça do Trabalho

Promovido pelo Conselho Superior da Justiça do Trabalho, evento ocorrerá na sede do TRT da 8ª Região.

Na próxima terça-feira, 28, inicia a programação do VIII Encontro Nacional de Sustentabilidade da Justiça do Trabalho com o tema: “Um mundo mais sustentável está em nossas mãos”. Durante quatro dias, autoridades do sistema de justiça trabalhista brasileiro participam das atividades que integram a programação, que será realizada na sede do Tribunal Regional do Trabalho da Oitava Região PA/AP, localizada no bairro do Umarizal.

O Encontro tem por objetivo discutir sobre as principais ações que estão contidas no Ato Conjunto nº 24/2014 do Conselho Superior da Justiça do Trabalho, do Tribunal Superior do Trabalho e dos Tribunais Regionais do Trabalho, que instituiu a Política Nacional de Responsabilidade Socioambiental da Justiça do Trabalho. O evento será realizado até o dia 01 de dezembro, e, além da programação na sede do TRT-8, os participantes integrarão mutirão de atendimento à população e conhecerão a cadeia de negócio de cerâmica localizada na região do Paracuri, no distrito de Icoaraci.

Com abertura programada para ocorrer às 9h, do dia 28, a primeira palestra será ministrada pelo ministro Lelio Bentes Corrêa, presidente do TST e CSJT, e tratará sobre “O percurso da sustentabilidade na justiça do trabalho: Atualidades, perspectivas e futuro”, no auditório Aloysio da Costa Chaves.

Nos painéis de apresentação serão abordados assuntos como: Capacitismo e Barreiras Sociais no Ambiente de Trabalho; a sustentabilidade e o futuro do trabalho: empregos verdes e novas perspectivas; A sustentabilidade e o trabalho decente: O reconhecimento do trabalho de catadoras e catadores; Dano Climático e o Papel do Judiciário e também um painel sobre a cadeia do açaí e o trabalho decente.

O evento é voltado para servidores (as) e magistrados (as) da Justiça do Trabalho e contará com a presença e participação de diversas autoridades e especialistas em sustentabilidade e acessibilidade que irão auxiliar e incentivar a implementação de novas práticas, individuais e conjuntas, que efetivem a participação da Justiça em prol do meio ambiente e seguindo os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS’s) da Organização das Nações Unidas (ONU).

Premiação

A 1ª edição do Prêmio “Justiça do Trabalho Sustentável” é regulamentado  pelo Ato Conjunto TST.CSJT.GP Nº 71, de 10 de outubro de 2023, bem como conforme o constante no Edital TST/CSJT Nº 02/2023.
Ao todo, 13 projetos finalistas disputam o troféu “Justiça do Trabalho Sustentável 2023” em quatro categorias diferentes (social, ambiental, econômica e cultural). O objetivo do prêmio é reconhecer e disseminar projetos, ações e práticas de sustentabilidade implementadas na Justiça do Trabalho.
Conheça as categorias e as iniciativas finalistas:

Dimensão Social

Esses projetos buscam promover inclusão e integração dentro dos tribunais, bem como melhorar a qualidade de vida dos participantes. Os finalistas são:
Projeto Barco Escola, do TRT da 11ª Região (AM/RR);
ALIA - Assistente de Localização Interna Acessível, do TRT da 13ª Região (PB); e 
Balcão Visual, do TRT da 15ª Região (Campinas/SP).

Dimensão Ambiental

Sob a perspectiva ambiental, foi avaliado o compromisso com a preservação do meio ambiente com ações inovadoras e sustentáveis para proteger a natureza. As iniciativas finalistas são:

Programa Carbono Neutro, do Tribunal Superior do Trabalho; 
Projeto ECOLABORA, do TRT da 13ª Região (PB);
Deixe uma boa impressão, do TRT da 18ª Região (GO);e
Projeto Inteiro Pelo Meio, TRT da 23ª Região (MT).

Dimensão Econômica

Essas iniciativas demonstraram que é possível alinhar as práticas econômicas aos princípios sustentáveis.
Plano de Logística Sustentável (PLS) no fluxo de contratações sustentáveis, do TRT da 2ª Região (SP);
Almoxarifado Sustentável, do TRT da 4ª Região (RS); e
Concurso Desafio Sustentável, do TRT da 4ª Região (RS).

Dimensão Cultural

No âmbito cultural, são projetos que apontam para a importância de preservar e promover a diversidade cultural dentro dos ambientes da Justiça do Trabalho.

Projeto Percursos e Vivências de Servidores/as e Magistrados/as Negros/as, do TRT da 4ª Região (RS); e
Glossário de Termos da Justiça Trabalhista em Libras, do TRT da 8ª Região (PA/AP); e Projeto Quilombo vai à Nasa, do TRT da 13ª Região (PB).


Tags

Amazônia Belém justiça Justiça do Trabalho Sustentabilidade TRT8

Relacionadas