RECONHECIMENTO

MRN mantém certificação ASI e reforça compromisso com práticas sustentáveis de mineração na Amazônia

Auditoria independente consolida a empresa como uma referência na gestão ambiental, social, governança e segurança, para manter a sustentabilidade no setor mineral.

A Mineração Rio do Norte (MRN), empresa que atua com uma operação sustentável de bauxita na região Oeste do Pará, recebeu mais um importante reconhecimento no setor de mineração. A Companhia manteve as certificações da Aluminium Stewardship Initiative (ASI) no Padrão de Desempenho e de Cadeia de Custódia (CoC) e confirmam as práticas de gestão da empresa baseadas nos princípios do ESG (Environmental, Social and Governance ou Ambiental, Social e Governança, em tradução livre). A certificação ASI é a única iniciativa global de sustentabilidade voluntária para a cadeia de valor do alumínio, da qual a bauxita faz parte.

O processo ocorreu após auditoria independente realizada pelo organismo internacional de certificação Bureau Veritas Certification (BVC). Foram levados em consideração 11 requisitos da ASI performance e 05 requisitos da ASI Cadeia de Custódia, que avaliam áreas como governança, meio ambiente, social, gestão, riscos, produção e outros. A MRN possui um sistema integrado de gestão que abrange, de forma transversal, todas as áreas e processos da empresa, sendo este coordenado pela gerência de Gestão de Desempenho e Risco e suporte de áreas como: Compliance, Produção, Ambiental, Segurança, Relação com Comunidades, Infraestrutura, Vendas, Financeiro e Embarque.

"O compromisso da MRN com a sustentabilidade é evidenciado pela busca ativa e conquista do Padrão de Desempenho da ASI. Única iniciativa global da indústria do alumínio. Nossa certificação reflete os sólidos princípios ambientais, sociais e de governança que permeiam toda a cadeia de valor do alumínio, atendendo às demandas de clientes que valorizam a responsabilidade e a excelência sustentável", afirma o gerente-geral de Desempenho e Risco da empresa, Wvagno Ferreira.

O Padrão de Desempenho ASI estabelece 11 requisitos
para atender aos três pilares de sustentabilidade.

Para Guido Germani, diretor-presidente da MRN, a manutenção das certificações demonstra o comprometimento da empresa com o desenvolvimento de uma mineração sustentável e responsável na Amazônia. "Persistimos na busca constante das melhores práticas socioambientais existentes. A manutenção das certificações é a concretização desse compromisso cotidiano e do zelo que dedicamos à empresa, que se estende igualmente ao meio ambiente e às pessoas, abrangendo nossos empregados e as comunidades vizinhas", assegura.

O Padrão de Desempenho ASI estabelece 11 requisitos para atender aos três pilares de sustentabilidade: Meio Ambiente, Social e Governança. Em todas essas dimensões são abordadas questões-chave, como biodiversidade, liderança, políticas de gestão, transparência, recursos hídricos, compromissos com povos indígenas, direitos humanos/trabalhistas e emissões de gases de efeito estufa, dentre outros.

 Já o Padrão de Cadeia de Custódia é aplicado por meio de 5 requisitos, com foco na rastreabilidade dos processos desde a extração de bauxita até o embarque.

A ASI é uma organização sem fins lucrativos que estabelece e certifica padrões para a cadeia de valores do alumínio. Com a visão de maximizar a contribuição do alumínio para uma sociedade sustentável, a ASI tem a missão de confiança e trabalhar para promover, de maneira colaborativa, a produção, o fornecido e os responsáveis do alumínio.


Tags

Amazônia Sustentabilidade