Plano de Ação

Câmara Técnica debate sobre cooperativas e fiscalização

A Câmara Técnica de Comercialização, Agroecologia, Produção Orgânica e da Biodiversidade (Ctcapos) reuniu, na terça-feira (14), para consolidar e estabelecer prazos para as atividades propostas no plano de ação para 2019

A Câmara Técnica de Comercialização, Agroecologia, Produção Orgânica e da Biodiversidade (Ctcapos) reuniu, na terça-feira (14), para consolidar e estabelecer prazos para as atividades propostas no plano de ação para 2019. A reunião foi aberta pelo titular da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca (Sedap), Hugo Suenaga, que enfatizou a importância da comercialização para estimular a produção.

“A Câmara técnica é de suma importância para elaborar e executar o planejamento. Precisamos trabalhar a curto, médio e longo prazos com foco no desenvolvimento do produtor rural para dar a resposta que ele precisa no campo”, disse o secretário. Representantes da Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB) e da Agência de Defesa Agropecuária do Pará (Adepará) falaram sobre a relação de suas atividades com o plano de ação da Câmara Técnica.

Andreos Leite, da OCB/PA, explicou a necessidade de descentralizar a produção que não está somente em Belém, e da verticalização da cadeia produtiva. “O principal problema de mercado da cooperativa é a gestão. É preciso criar centrais regonais para depois formar uma rede que atenda todo o Estado”.

Sobre a questão sanitária e a fiscalização da Adepará, falou a engenheira agrônoma Karen Belfort. Ela argumentou que o papel do orgão é fiscalizar e orientar a agricultura familiar para proibir a clandestinidade, estimular a produção local e valorizar os produtos regionais. “Nós fazemos a fiscalização com o cuidado que o produtor precisa para que ele consiga o registro ou registro provisório”, observou Karen.

Essa foi a segunda reunião da Ctcapos deste ano, realizada no auditório da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Urbano e Obras Públicos (Sedop). A próxima foi marcada para o dia 11 de julho. A Câmara Técnica é formada por 16 instituições e foi criada a partir de uma demanda do Seminário Regional de Agroecologia ocorrido em dezembro de 2017.  

Por: Camila Botelho

Tags

SEDAP

Comentários

*Os comentários não representam a opinião do site, a responsabilidade é do autor da mensagem.