Representatividade

Presidente da Jucepa é a primeira paraense à frente da Fenaju

Empenho e esforço conjunto para facilitar e desburocratizar cada vez mais a atividade empreendedora no Estado do Pará rumo à total retomada da confiança na Economia. Esse foi o compromisso anunciado pela presidente da Junta Comercial do Estado do Pará (Jucepa), Cilene Sabino, em seu discurso de posse como presidente da Federação Nacional das Juntas Comerciais (Fenaju), em solenidade na noite desta quinta-feira (16). Além dela, foram empossados os vice-presidentes das demais regiões, secretário geral e conselho fiscal.

Cilene fez questão de citar os bons resultados locais em sua fala: em comparação ao mesmo período de 2018, de janeiro até agora, já cresceu em 30% o número de empresas abertas só no Pará, com redução de 60% no índice de encerramentos. Há inclusive casos de empresas de baixo risco que foram abertas em questão de 20 minutos. "Como integradores estaduais, é nossa missão tornar mais fácil o procedimento de abertura, alteração ou fechamento de empresas. Atualmente, o Brasil está em 109 na lista que ranqueia as 190 maiores economias do mundo em relação a essas tramitações. A meta do Governo Federal é estar entre as 50 até 2022. É ousado, mas no que depender das juntas, estaremos focados em alcançar esta meta", confirmou. 

A presidente reforçou ainda a importância do trabalho em equipe para conscientizar sobre a necessidade de desburocratização junto aos órgãos. "Os países melhores avaliados nesse quesito têm em comum a eficiência e qualidade nas leis e regulamentações, assim como uma boa comunicação com o setor produtivo - algo que o atual governador, Helder Barbalho, tem feito de forma bastante eficiente", reconheceu. "Tomamos o compromisso de melhoria para os nossos clientes, é nosso dever institucional", concluiu. 

Representante do chefe do Executivo Estadual à cerimônia, o titular da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia (Sedeme), Iran Lima reconheceu o ganho da Jucepa com Cilene à frente da Fenaju. "Fortalece a relação do Pará para discutir condicionantes e demandas das juntas de todo o Brasil. Ela poderá protagonizar ao levar experiências exitosas da Jucepa e terá oportunidades de trazê-las também. Ganha o Estado na construção de uma Junta Comercial cada vez mais moderna", avaliou.

Cilene Sabino se torna a primeira titular do órgão de registro paraense a assumir a Fenaju, e fica no cargo até 2020. A entidade foi criada em 2017 para suceder a antiga Associação Nacional de Juntas Comerciais (Anprej). Formada por presidentes das juntas de todos os estados federativos, a Federação é um espaço para o debate da modernização e simplificação do registro empresarial no Brasil.

Tags

Especial jucepa

Comentários

*Os comentários não representam a opinião do site, a responsabilidade é do autor da mensagem.