Orientações

Cuidados com alimentação devem ser redobrados na gravidez e amamentação

Se alimentar de forma saudável é importante para a saúde de todos, mais ainda para grávidas e lactantes, que precisam adequar o corpo às necessidades da gestação

Uma alimentação saudável é importante para a saúde de todos, mais ainda para grávidas e lactantes, que precisam adequar o corpo às necessidades da gestação e, depois, da amamentação. A mãe precisa se alimentar pensando na sua saúde e na do bebê, atenta às consequências que o alimento ingerido por ela pode trazer ao filho.

Essas orientações foram repassadas pela nutricionista Natália Faria, responsável técnica do Serviço de Nutrição e Dietética (SND), do Hospital Jean Bitar, em Belém. O objetivo foi prevenir doenças durante a gravidez, com repercussão no parto e no pós-parto. “Aconselho as grávidas a reduzirem o uso de sal na alimentação, como forma de prevenir a hipertensão e o inchaço. Também é importante ingerir três porções por dia de frutas variadas, assim como é essencial o consumo de alimentos ricos em ferro, como açaí, brócolis, espinafre e couve, e ainda leguminosas, como grão de bico, lentilha e feijão. Recomendo também a ingestão de alimentos ricos em vitamina C, para ajudar na absorção de ferro", ressaltou.

Segundo a nutricionista, evitar doces e alimentos calóricos ajuda no controle do peso, e fazer as refeições nos horários certos, para não ficar muito tempo com o estômago vazio, evita desconforto gástrico e intestinal nas grávidas. “Outra dica importante é ingerir bastante água, não compensando esse líquido com outras bebidas. Por último, sugiro o consumo de alimentos ricos em fibras, como aveia e cereais integrais, que evitarão a prisão de ventre, algo muito comum em grávidas”, informou Natália Faria.

Para quem está amamentando, a nutricionista frisou que a alimentação traz muitos benefícios à saúde do bebê, mas em alguns casos também pode provocar problemas. “As mães devem observar se o bebê está apresentando sintomas de cólicas ou intolerância ao leite. Caso ocorram os sintomas, as cólicas podem ser reduzidas com a alteração da alimentação da mãe, que deve evitar consumo de alimentos, que no geral, produzem gases, como feijão, repolho, brócolis e cebola. Chocolate e doces também podem aumentar as cólicas no bebê", acrescentou.

Para garantir a produção de leite, a nutricionista informou que o "salmão encabeça a lista de alimentos que ajudam a estimular a produção de leite materno. Além do peixe, é importante incluir iogurte, legumes, arroz integral, ovos, folhas verdes e carne magra".

Com assistência de média e alta complexidade, o Hospital Jean Bitar dispõe de 70 leitos e é referência estadual para endoscopia digestiva, endocrinologia, reumatologia, geriatria, pneumologia e clínica médica. Os usuários contam com uma equipe de especialistas, estrutura, equipamento e tecnologias de ponta para realização de cirurgias na parede abdominal e gástrica, e nas vias biliares e intestino.

Serviço: O Hospital Jean Bitar funciona na Rua Cônego Jerônimo Pimentel, Bairro do Umarizal, em Belém. Mais informações: (91) 3239-3800.

Tags

Hospital Jean Bitar saúde pública

Comentários

*Os comentários não representam a opinião do site, a responsabilidade é do autor da mensagem.