Centro de Recuperação

Susipe e Ministério Público discutem medidas para coibir violência em Redenção

Representantes do Ministério Público de Redenção, Defensoria Pública, Poder Judiciário, Vara de Execução Criminal da Ordem dos Advogados do Brasil, Polícia Civil, Polícia Militar e da diretoria do Presídio de Redenção, em reunião realizada na tarde desta quinta-feira (16), avaliaram problemas no Centro de Recuperação Regional de Redenção (CRRR) e discutiram alternativas para evitá-los.

Uma dos principais assuntos discutidos foi a briga de facções que ocorreu no último domingo (12), em Redenção. O promotor criminal do Ministério Público de Redenção, José Hilton Moreira, ressaltou a importância da reunião para o sistema penal do município. “O Ministério Público resolveu marcar essa reunião com as instituições do Sistema de Justiça e do Sistema de Segurança Pública para que, em união de esforços, a gente possa entender o que aconteceu no dia 12 e detectar vulnerabilidades, e através de deliberações e diretrizes evitar que novos fatos dessa natureza ocorram”, enfatizou.

Segundo ele, “o Ministério Público está de portas abertas para receber as instituições. Eu acredito que as instituições têm que atuar em cooperação, porque isso facilita as atividades do entendimento de todas. É bem salutar que essa reunião aconteça de tempos em tempos”.

Entre as deliberações tomadas estão o encaminhamento de agentes permanentes ou temporários, para dar suporte à equipe que trabalha hoje em Redenção; uma investigação rápida e efetiva sobre os envolvidos no episódio do dia 12 de maio; o estabelecimento de uma parceria com o Sistema de Justiça, para dar celeridade aos processos de réus presos; isolamento físico da cela de réus ameaçados de morte e um mutirão carcerário feito pela Defensoria Pública do Pará, com a participação da OAB de Redenção.

Segundo o juiz da Vara Criminal de Redenção, Francisco Gilson Duarte, foi dado um passo para amenizar os danos já ocorridos no CRRR. “A gente vai tentar dar um andamento melhor projetado para dar dignidade às pessoas que estão presas, e é importante que todas as instituições se manifestem quanto a isso”, informou.

O juiz explicou ainda a principal proposta do Poder Judiciário para melhorar o sistema penal em Redenção. “A nossa proposta é ampliar a Vara Criminal, ou seja, criar uma nova unidade, com mais um juiz, porque a nossa Vara pega todos os tipos de processos. Isso vai dar mais celeridade aos processos”, acrescentou. (Colaboração de Fernanda Cavalcante).

Tags

defensoria justiça Redenção susipe

Comentários

*Os comentários não representam a opinião do site, a responsabilidade é do autor da mensagem.