SEGURANÇA

Grupamento Tático Motorizado Ronda da Capital tem efetivo ampliado

O novo formato do Grupamento Motorizado Ronda da Capital (Rondac), da Guarda Municipal de Belém (GMB), foi apresentado na manhã desta segunda-feira, 1, na sede da corporação, no bairro do Umarizal. A Portaria 402/2020, publicada na edição do Diário Oficial do Município de Belém (DOM) do dia 29 de maio, institui e reorganiza a estrutura do efetivo e de motocicletas.

De acordo com o inspetor geral da Guarda, Guilherme Freitas, essa nova estrutura vai contribuir para melhorar a qualidade do policiamento em toda a cidade. “O plano estratégico da corporação sentiu a necessidade de fazer mudanças com o intuito de otimizar o serviço especializado de pronta resposta. A GMB trabalha de forma incansável na busca pelo aprimoramento técnico e profissional dos guardas para que possam enfrentar e combater crimes de maneira satisfatória, com base no nosso compromisso, garantindo o bem-estar da população e a manutenção da ordem pública”, destacou ele.

Guilherme explica que foi necessário um remanejamento de guardas e de motocicletas que faziam parte do Grupamento Ronda Ostensiva Municipal (Romu). “A GMB tinha dois grupamentos motorizados, o Romu e o Rondac. Resolvemos transformar em apenas um único grupamento de motos, deixando o Romu com as rondas em viaturas”, explicou Guilherme.

Com as mudanças, o grupamento Ronda da Capital passou de 30 guardas para 94 agentes da segurança municipal e de dez para 40 motocicletas. “Com esse grupão especializado temos a possibilidade de elevar a aplicabilidade das ações a excelência”, disse o inspetor geral. A principal característica do Rondac é a facilidade de deslocamento pelo trânsito dos centros urbanos, de forma rápida e com grande mobilidade em terrenos de difícil acesso, vantagem necessária para a prevenção e o combate a crimes, explicou Lenilson Medeiros, inspetor e coordenado do Rondac.

Lenilson destaca as vantagens do motopatrulhamento: “O motopatrulhamento tem uma maior capacidade de locomoção e de atuação operacional nos locais de difícil acesso e com aglomeração de pessoas. Outro aspecto relevante é o baixo custo de aquisição e manutenção das motocicletas”. Para Luciano Souza, guarda municipal que fazia parte do Romu e hoje exerce a função de motopatrulheiro no Rondac, essa transição tende a ser positiva: “Essa junção, vai contribuir a qualidade e rapidez no serviço. Certamente a visibilidade e a agilidade vão ser perceptíveis. Somos agora um grupamento totalmente especializado, capacitado, com agilidade e rapidez. A sensação de segurança vai melhorar”.

Com treze anos de existência o grupamento Ronda da Capital é subordinado à Divisão de Operações e atua nas mais diversas frentes, como proteção do patrimônio público, patrulhamento preventivo e ostensivo, buscas e apreensões em grandes eventos, escoltas táticas, além de dar apoio na ronda escolar e a outras unidades operacionais da GMB. O grupamento tem guardas altamente capacitados, armados, com a função de treinar, instruir e ministrar cursos de motopatrulhamento destinados a qualquer força da segurança pública.

Os motopatrulheiros atualmente vêm fiscalizando diariamente feiras livres, mercados, bairros e distritos no cumprimento das medidas contra a pandemia de covid-19.

Tags

Coronavírus guarda municipal Segurança

Comentários

*Os comentários não representam a opinião do site, a responsabilidade é do autor da mensagem.


  • in this conversation
      Media preview placeholder