Alça Viária

Governo prioriza fluidez e segurança em ações nos portos de Belém

O governo do Estado, juntamente com os órgãos responsáveis, vêm discutindo medidas e realizando ações para diminuir os transtornos causados pelo fechamento da PA-483, após a queda de parte da ponte do Rio Moju, na Alça Viária, no último sábado (6). As ações buscam, principalmente, segurança e diminuição no tempo de espera, já que o fluxo de veículos e passageiros nos portos de Belém aumentou expressivamente, em busca de transporte para travessia.

Para garantir a fluidez do tráfego, os postos Celte e Henvil, na avenida Bernardo Sayão, operam 24h por dia, com as embarcações seguindo até o Arapari, em Barcarena. Nesta quarta-feira (10), a operação ganhou um reforço importante com a chegada de uma balsa de grande porte, que tem capacidade para transportar até 40 caminhões. Agora, são nove balsas realizando este serviço.

O diretor geral da Agência de Regulação e Controle dos Serviços Públicos do Estado do Pará (Arcon), Eurípedes Reis, entende que a aquisição será fundamental na diminuição do tempo de espera pelo transporte e garante que melhorias semelhantes ainda serão realizadas.

“Começamos a operar com a nona balsa hoje, isso vai ajudar bastante na travessia dos caminhões. Ela estava sendo aguardada desde ontem, mas, pelo fato de ser muito grande, ficou viabilizada apenas nesta madrugada e começou a operar nesta quarta, às 9h15. Nós demos preferência para liberar a rodovia e embarcamos mais de 30 carretas nesta manhã. Existe a possibilidade de outras balsas dessa capacidade entrarem em operação. Vamos acompanhar o trajeto até o Arapari e, tendo viabilidade de tráfego, vamos exigir que consorcio retire balsas menores e substitua por outras de maior capacidade”, afirmou o diretor.

Fluxo – Visando uma melhor organização do fluxo, o porto Celte está recebendo, prioritariamente, veículos pesados, sendo que carros e caminhões de pequeno porte são atendidos no porto Henvil. Estão sendo priorizados na travessia pacientes que fazem tratamento fora de domicílio (TFD), ambulâncias, veículos inflamáveis, cargas perecíveis e situações emergenciais.

Agentes do Departamento de Trânsito do Estado do Pará (Detran) trabalham na organização da fila de transportes de cargas, que começa na avenida Perimetral, onde os caminhoneiros aguardam o andamento do trânsito para chegarem nas embarcações.

“Estamos atuando no controle de tráfego desses veículos desde a Bernardo Sayão, seguindo pela Perimetral até a João Paulo. Nosso efetivo é de 18 agentes, 24h por dia, em escala. A ideia é tentar reduzir o tempo de espera desses automóveis de carga, para que não comprometa o abastecimento nas regiões do Estado, sempre mantendo a organização em fila e seguindo as prioridades para embarque”, explicou o coordenador de operação do Detran, Ivan Feitosa.

Segurança – Outra preocupação do governo é com a segurança dos motoristas, das cargas transportadas e dos moradores das regiões próximas aos portos, por conta do aumento do movimento no local. Como vários motoristas permanecem nas vias durante a noite, o trabalho tem sido intensivo durante todo dia, com um efetivo de 50 policiais militares no entorno.

“Estamos nos antecipando e reforçando o policiamento, através da jornada extraordinária, onde contactamos policiais de folga para vir somar esforços. Nesta quinta-feira (11), vamos aumentar o efetivo, já que vem crescendo a quantidade de veículos, para poder proporcionar segurança aos motoristas e moradores”, disse o comandante geral da Policia Militar, coronel Dilson Júnior.  

Segundo o comandante, o trabalho vem surtindo efeito nos bairros próximos aos portos. “Todo o entorno nos bairros do Guamá e Terra Firme está sendo motivo de preocupação para a PM. Até o momento, não tivemos nenhuma ocorrência de roubo nos locais de atuação intensiva, pelo fato de estarmos trabalhando de forma incessante na região, que requer um esforço grande da Polícia Militar”, enfatizou.

Obras – Os portos do Arapari, em Barcarena, e Banach, em Belém, recebem obras. A Secretaria de Estado de Transporte (Setran) já iniciou a construção de uma terceira rampa para balsas no Arapari e outras duas nos dois lados da ponte que desabou no Rio Moju, trabalho que será intensificado para diminuir a lotação na travessia de Belém, como afirma o Secretário de Transportes, Antônio de Pádua Andrade.

“Estamos com um prazo previsto de aproximadamente dois meses para construção dessa rampa no Rio Moju, mas vamos trabalhar com duas equipes dia e noite, no intuito de antecipar esse prazo o máximo que for possível”, disse Pádua.

Tags

arcon detran governo do pará PMPA rio moju setran

Comentários

*Os comentários não representam a opinião do site, a responsabilidade é do autor da mensagem.