Sessão Especial

Deputados celebram 30 anos do FNO e destacam investimentos

Os 30 anos de criação do Fundo Constitucional de Financiamento do Norte (FNO), operado pelo Banco da Amazônia, foram celebrados em Sessão Especial pela Assembleia Legislativa do Estado do Pará (Alepa), por solicitação do deputado Fábio Freitas.

O evento correu no auditório João Batista nesta segunda-feira (27), com o objetivo de destacar a importância da instituição para o desenvolvimento socioeconômico da região Norte, que por meio da execução de programas de créditos e financiamento aos setores produtivos, promove a geração de novos empreendimentos com aumento de emprego e renda.  

Durante a trajetória de 30 anos, o FNO investiu R$ 45,7 bilhões na Amazônia, recursos que potencializaram 700 mil projetos executados com operações de créditos, contribuindo para o desenvolvimento regional e a geração de empregos e o aumento de renda aos empreendedores.

“Essa Sessão vem celebrar os 30 anos de investimentos aqui na região Norte, através do Banco da Amazônia. Com isso, pretendemos valorizar e divulgar a atuação da instituição na promoção do desenvolvimento. Sabemos que o número de desempregados é muito grande no nosso estado e através da política de fomento do FNO, milhares de oportunidades são geradas com novos empreendimentos, sobretudo com geração de emprego e renda”, evidenciou o autor da Sessão, o deputado Fábio Freitas.          

Na ocasião, foram destacados os principais investimentos no período de 1989 a 2018, executados pelo FNO para a Amazônia, com destaque para os empreendimentos de pequeno porte, comércio, serviços e fortalecimento da agricultura familiar. No contexto econômico, o setor agropecuário recebeu investimentos em recursos financeiros na ordem de R$ 12, 8 bilhões.  

Projeção

Para este ano, o orçamento do FNO é de R$ 9,3 bilhões para a Amazônia, sendo que desse total de recursos disponíveis, R$ 2,7 bilhões estão destinados aos investimento no Pará.

Entre os projetos de significativa expansão, destacam-se os sistemas agroflorestais que combinam o cultivo consorciado de açaí e cacau. São culturas com grande potencial econômico e que começa a ganhar expressão no mercado de exportações do Pará, além da alternativa da pecuária sustentável em áreas degradadas, como alternativa ao desmatamento.

O presidente do Banco da Amazônia, Valdecir Tose, ressaltou que o FNO tem cumprido a sua missão em promover o desenvolvimento de forma responsável.  “ O Banco da Amazônia tem trabalhado para aplicar com responsabilidade o FNO que prima pelo desenvolvimento regional. O FNO é uma linha de financiamento sustentável que dá resultados concretos, conseguindo cumprir sua função social, contribuindo com novos negócios e melhorando a vida de milhares de pessoas”, reiterou.  

O titular da instituição também destacou os investimentos em tecnologia para facilitar o acesso da população aos créditos financeiros.     

“Estamos avançando na área digital. Já criamos o simulador do FNO e esse ano iniciamos a inovação do banco com uma plataforma digital onde as pessoas poderão acessar a linha de crédito diretamente pelo aplicativo. O Programa Florescer terá uma versão digital para que a população possa ter acesso aos créditos através do site do banco e através do aplicativo de negócios digitais, ou seja, a gente está querendo estreitar esse caminho”, esclareceu.   

Da mesma forma que o FNO representa muito para o desenvolvimento regional, o Basa também faz parte da vida de muitas pessoas. O deputado Raimundo Santos, que esteve participando do evento, fez um discurso saudosista e emocionado ao lembrar de sua carreira profissional no banco, quando ainda não militava na política.

“Coincidentemente quando festejo os 30 anos da Constituição do Pará, festejo aqui os 30 anos do FNO. Essa Sessão foi emocionante porque me lembro de quando comecei como estagiário aos 17 anos e em 1974 fui aprovado no concurso público em Paragominas. E lá dentro do banco participei de vários cursos que ajudaram a aprimorar os meus conhecimentos, tanto na área bancária, econômica, comercial e jurídica. E o FNO é um instrumento importante para o desenvolvimento da Amazônia e por isso merece o nosso reconhecimento e apoio”, evidenciou.                

Filho de agricultor familiar, o deputado federal Airton Faleiro, também fez referência à relevância do FNO para o desenvolvimento rural. “ Sou filho de agricultor e sei a importância do FNO para o pequeno agricultor. Ele é o indutor do desenvolvimento para a agricultura, pescador, extrativistas e outros seguimentos importantes”, concluiu.    

FNO

O FNO é um fundo previsto na Constituição Federal de 1988, constituído por 0,6% de tudo o que é arrecadado pelo Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) e o imposto de renda, com a proposta de contribuir com o desenvolvimento econômico e social para financiar empreendimentos produtivos, aumentar a produtividade dos negócios, melhorar a distribuição de renda e gerar novos postos de trabalhos na região amazônica.                 

Tags

destaque sessaoespecial

Comentários

*Os comentários não representam a opinião do site, a responsabilidade é do autor da mensagem.


  • in this conversation
      Media preview placeholder