Sessão Especial

Sessão Especial debate prevenção ao alcoolismo no Pará

Considerada uma doença, o alcoolismo é a dependência do indivíduo ao álcool, de forma constante e descontrolada. O uso progressivo de bebidas alcoólicas pode comprometer seriamente a saúde física, mental, emocional, provocando sérias consequências ao dependente.

Preocupado com essa questão que atinge milhares de pessoas, o  deputado Thiago Costa, promoveu uma Sessão Especial na Assembleia Legislativa do Estado do Pará. O deputado Orlando Lobato também prestigiou o evento.       

“Essa é uma sessão para tratar sobre o alcoolismo e com isso a gente pretende fazer o aprimoramento da legislação estadual, promover o fomento dessas políticas nos municípios do nosso Estado, para que a gente possa fazer um trabalho de prevenção e orientação e mostrar para a sociedade quais os problemas que isso pode trazer para as pessoas e suas famílias”, justificou o deputado Thiago Costa.  

O evento ocorreu nesta quinta-feira (13.05), no auditório João Batista, e contou com o presidente do Conselho de Entorpecentes e Coordenador  de Políticas Públicas de Álcool e Drogas da Prefeitura Municipal de Belém, Nelci Colares; a psicóloga e voluntária do Grupo de Apoio A.A, Regina Dantas; a representante da Pastoral da Carceragem, Leda dos Santos; entre outros grupos de movimentos de apoio à prevenção contra o alcoolismo. Além de ex-dependentes do álcool e pessoas interessadas no tema.   

Dados

Em 2016, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) publicou os dados de uma pesquisa realizada com alunos do 9º ano do ensino fundamental que apontaram que os jovens estão tendo acesso cada vez mais precoce às bebidas alcoólicas e às drogas ilícitas. Mais da metade dos entrevistados (55%, ou 1,44 milhão de alunos) relataram já ter consumido ao menos uma dose de bebida alcoólica, proporção superior aos 50,3% registrados em 2012.

Lei

Para combater e diminuir o consumo de drogas no Brasil, o Governo Federal aprovou em maio deste ano, a Política Nacional sobre Drogas (Pnad). O objetivo é da nova lei nacional antidrogas, é fortalecer as ações    facilitando as  internações involuntárias e apoiar as comunidades terapêuticas que realizam tratamento e que estejam ligadas às igrejas.

A nova legislação também estabelece como critérios para o tratamento de dependência química a abstinência, deixando de lado políticas de redução de danos – conjunto de práticas de saúde pública adotadas em diversos países com o objetivo de diminuir os danos causados pelo uso de drogas em pessoas que não conseguem ou não querem parar.

Durante os debates na Alepa sobre o problema envolvendo a política de prevenção e combate ao consumo de álcool, foram apresentadas algumas sugestões para elaboração de leis estaduais.       

 “É importante ressaltar a importância da iniciativa. Esse tema é importante porque foi aprovada recentemente a lei antidrogas e através do Parlamento Estadual, podemos propor leis para que seja proibida a venda de bebidas alcóolicas nos estádios e nos arredores do estádio, como em outros eventos que têm como público adolescentes e jovens.Outra questão importante é a possibilidade dos deputados alocarem recursos às políticas públicas de prevenção aos municípios para garantir o desenvolvimento desses trabalhos”, sugeriu Nelci Colares, presidente do Conselho de Entorpecentes de Belém.

Copred

A Comissão Permanente de Prevenção às Drogas (Copred), do Poder Legislativo Estadual, presidida pelo deputado Fábio Freitas, esteve representada pelo secretário da Comissão, Edwin Junior, que na ocasião  reforçou a união dos poderes para trabalhar ações de prevenção ao consumo exagerado de bebidas alcóolicas.  

“A Comissão de Prevenção às Drogas da Alepa apoia totalmente essa proposição. É interessante ouvir as pessoas e a sociedade que estão envolvidas no trabalho e no tratamento de pessoas em estado de alcoolismo. Nós sabemos que a nível nacional é uma questão preocupante. A nível mundial sabemos que o consumo de álcool chega a 6 a 7 litros por pessoa, sendo que no Brasil um pessoa consome quase 10 litros. Precisamos diminuir que esse consumo diminua e para isso é necessário que Poder Legislativo, Executivo, Judiciário trabalhem em conjunto”, reiterou.                              

AA

Presente em mais de 180 países, a Irmandade  de Alcóolicos Anônimos ou A.A, como é mais conhecida, desenvolve grupos de trabalhos que se reúnem regularmente para ajudar pessoas com problemas de alcoolismo. Estima-se que 2 milhões de pessoas participam dos grupos em todo o mundo. No Pará, o trabalho atende centenas de pessoas e consiste basicamente em uma metodologia que denominada de “Doze Passos”, criados especificamente para a recuperação individual do alcoolismo.

“Nesse programa o indivíduo tem que primeiro ter o desejo de parar de beber. Depois, vamos trabalhar a conscientização de que é preciso fazer a abstenção para evitar contato com a bebida, mudando de atitude, evitando ambientes e companhia de pessoas que fazem consumo de álcool. Desenvolver a recuperação emocional e criar valores espirituais são fatores importantes para a recuperação”, ressaltou Regina Dantas, psicóloga do AA.  

Depoimento                           

Roberto Miranda é um exemplo de superação de que quando se quer mudar sua própria história, se consegue com foco e perseverança. Durante 25 anos ele foi dependente do álcool. Começou a beber com grupos de amigos e sem perceber estava envolvido com álcool. Com ajuda do irmão, encontrou no AA e a Jesus, como enfatiza no depoimento.

“Eu comecei a beber aos 19 anos com amigos e fui parar no fundo do poço. No começo a bebida traz uma alegria, mas depois vem o vazio. Perdi parte da minha vida e juventude preso a essa droga que consome e nos deixa com sentimento de fracassado. Graças a Deus tive o apoio do meu irmão que me ajudou a superar esse problema, foi quando conheci o AA que me deu uma nova chance de recuperação. Busquei me aproximar de Deus e Ele me deu forças para seguir adiante”, disse emocionado.

Miranda ainda acrescentou” meu conselho é que se afastam de amizades que oferecem bebida ou qualquer outra droga, valorize a família e busque Deus”.                                           

      

 

Tags

destaque sessaoespecial

Comentários

*Os comentários não representam a opinião do site, a responsabilidade é do autor da mensagem.


  • in this conversation
      Media preview placeholder